terça-feira, 15 de outubro de 2019

O regresso de 13 reasons why

A série 13 reasons why voltou este ano com a terceira temporada. E apesar de achar que é daquelas séries que tinha terminado bem apenas com a primeira, sem necessidade de mais, as duas seguintes, apesar de terem fugido à história principal, continuaram a abordar temas actuais, importantes, pesados e que não devem ser esquecidos, porque existem e são bem reais. 

Uma das personagens dá pelo nome de Bryce Walker, um rapaz que faz parte da equipa de atletas da escola, popular, mulherengo, fanfarrão... e que objectifica e viola raparigas sem remorsos. E que foi o principal causador do suicídio de Hannah Baker, a personagem central da primeira temporada.

Nas temporadas um e dois, ensinaram-nos a odiá-lo por tudo o que ele era, tudo o que representava e pelas atitudes de merda que tinha. Como não odiar um violador que se orgulha do que faz e que não tem sentimentos de culpa em relação a isso? Que tira fotografias a raparigas em situações comprometedoras, as faz sentir sujas e culpadas e se vai gabar disso aos amigos?

Agora, lançam-nos uma nova luz sobre esta personagem. Ainda que o Bryce tenha sido denunciado e julgado pelos seus actos, foi dado como inocente em tribunal. Contudo, isso não o livrou da fama e de se tornar persona non grata na cidade. Na terceira temporada, mostram-nos um pouco mais da sua realidade familiar, como a relação tóxica com o pai. Introduzem uma personagem nova, que se torna confidente e amiga de Bryce e que parece trazer ao de cima um lado seu que nunca tínhamos visto.

Aqui, Bryce Walker mostra-se arrependido, pede desculpas, deixa de pôr as culpas nas raparigas que maltratou e admite que agiu mal. Fica a saber de um grande segredo (acerca de um acontecimento marcante da segunda temporada) que envolve várias pessoas da escola e mantém-se calado. Sabe que um dos colegas (filho de um polícia) consome esteróides e guarda também o seu segredo. Ajuda outro colega financeiramente sem pedir nada em troca.

No fundo, tenta, dentro do possível, remediar o mal que fez no passado. Vemos uma cena enternecedora entre ele e a mãe, quando lhe oferece ajuda para pintar um quarto e acabam os dois a rir e a brincar com a tinta. Vemos um Bryce a defender a mãe com unhas e dentes perante a atitude cruel do avô. E assistimos a um Bryce carinhoso com a rapariga nova.

Ainda vou a meio da temporada e não sei o que se vai passar até ao último episódio, mas garanto que nos suscita sentimentos contraditórios. É difícil não ver ali um ser humano a tentar ser uma pessoa melhor, a tentar mudar... uma pessoa que também tem sentimentos e problemas por resolver e que, afinal, também sabe tratar bem as mulheres. Que também se apaixona.

Porém, ao mesmo tempo, é quase impossível esquecer a frieza com que ele as descartava no passado e o sentimento de posse quando as violava, desprezando por completo a vontade delas. Como esquecer que ele as tratava como lixo? Como esquecer a dor que consumiu a Hannah de tal maneira que sentiu necessidade de tirar a própria vida?

Enquanto mulher, sinto-me enojada por haver homens assim. Que nos tiram todo o poder sobre o nosso próprio corpo e nos lixam de várias formas possíveis e seguem a sua vidinha como se nada fosse. E para dizer a verdade, é irritante que esta temporada consiga de forma tão marcante mostrar um violador verdadeiramente arrependido. Quase que nos faz ter pena dele. Confesso que me enerva.

Mas é bom. É bom que uma série consiga mexer assim com os nossos sentimentos. Faz-nos pôr algumas coisas em perspectiva. Todas as personagens têm a sua própria realidade e versão dos acontecimentos. E 13 reasons why consegue fazer-nos sentir empatia com todos eles em algum momento. Mesmo que tenham feito muita merda.

3 comentários:

  1. Já acabei a 3ª temporada e senti exatamente o mesmo. Gostei mais desta do que da 2ª que achei extremamente gráfica e perturbante. O final dá-me a entender que ainda vai continuar ;)

    ResponderEliminar
  2. Nunca vi, mas cada vez tenho mais curiosidade.

    E se mexe assim com os nervos, tanto melhor =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Já estive para ver, mas vou sempre optando por outras... está na lista!

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...