sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Em Modo Saudosista #24

Sailor Moon

Adorava ver isto! O romance apatetado entre a Bunny e o Mascarado. E as roupas das Navegantes, adorava! É de mim ou os desenhos animados de antes eram muito parvinhos? Tenho sempre essa sensação comparando com os de agora, mas a verdade é que eu devorava como se fosse a melhor coisa de sempre.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

E este Natal?

Nesta altura, costumo organizar a iniciativa Madrinhas e Padrinhos de Natal da Luta Por Um Sorriso. Também costumo fazer cabazes de Natal para as famílias que ajudamos. Porém, este ano, com o nascimento da Alice, não consegui dedicar-me a nada disso. Comecei a recolher itens para os cabazes há dois dias e espero conseguir o máximo de coisas, mas de resto, tudo parado.

Também é habitual começar a comprar as prendas cedo, ali algures no verão, ou mesmo mais cedo, se vir algo que me agrade para oferecer. Mas com a gravidez, andei ocupada em consultas, exames e em organizar tudo para a chegada da bebé. Além disso, a determinado ponto, já não estava capaz de fazer, nem pensar em nada, com todos os calores que me acompanharam até ao fim, as dores cada vez mais insuportáveis, a falta de posição para dormir e todos os desconfortos inerentes à gravidez.

Felizmente, já consegui comprar quase todas as prendas, só me faltam três. Consegui decorar a casa na altura certa e já me organizei para os almoços e jantares de natal com a família. À medida que vai crescendo, começa a ser demasiada gente para conciliar e não é fácil. Quando era miúda, jantávamos na véspera com a família do meu pai e almoçávamos no dia 25 com a da minha mãe. Entretanto tive o meu filho. Que também passa esta época com o pai, pelo que temos que dividir a data. Depois casei. E tive a Alice. Agora é preciso conciliar a minha família (que é enorme) e a do marido. Toda uma ginástica.

Este vai ser o primeiro Natal sem o meu tio. Que partiu há 8 meses. Já prevejo um dia difícil... Ele dizia que não faria falta a ninguém quando morresse. Como estava enganado. Como há tanta gente a sentir a sua ausência. Como dói saber que ele nunca vai conhecer a minha filha... Por outro lado, vai ser o primeiro Natal com a Alice. Certo que ela ainda não entende nada e vai ter apenas dois meses. Mas é uma lufada de ar fresco. Minha princesa que veio para dar cor a um Natal que se prevê cinzento.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Séries viciantes #28 \\ American Horror Story


Sinopse: American Horror Story é uma série de terror criada e produzida por Ryan Murphy e Brad Falchuk. Descrita como uma série antológica, cada temporada é concebida como uma história independente, seguindo um conjunto de personagens e ambientações distintas, e um enredo com o seu próprio "começo, meio e fim"

A primeira temporada, intitulada Murder House, passa-se durante o ano de 2011, e é centrada na família Harmon, que se muda para uma mansão restaurada, sem saber que a casa é assombrada pelos seus antigos habitantes. A segunda temporada, intitulada Asylum, ocorre no ano de 1964 e segue as histórias dos pacientes, médicos e freiras que ocupam uma instituição para criminosos insanos. A terceira temporada, Coven, passa-se durante o ano de 2011, na cidade de New Orleans, e relata os acontecimentos num clã de bruxas originadas de Salem e do vudu. A quarta temporada, Freak Show, trata de um espetáculo de aberrações na cidade de Jupiter, Flórida, em 1950. A quinta temporada, Hotel, estreou em outubro de 2015 e é ambientada num hotel macabro. A sexta temporada, intitulada Roanoke, passa-se na ilha de Roanoke, durante os anos de 2014–2016, e concentra-se nos eventos paranormais que ocorrem numa fazenda isolada. A sétima temporada, intitulada Cult, decorre na cidade fictícia de Brookfield Heights, em Michigan, e mostra os terrores que acontecem após a eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016. A oitava temporada, Apocalypse, traz-nos o fim do mundo num futuro não muito longínquo causado pelo anticristo e é uma espécie de crossover entre Murder House e Coven.

Apocalypse

Asylum

Coven

Freakshow

Hotel

Murder house

Roanoke

Opinião: Acho que esta série nunca cansa, por um motivo simples: o facto de todas as temporadas serem independentes. Usam o mesmo grupo de actores, mas cada história é totalmente diferente, um universo distinto, acontecimentos que em nada se relacionam com os da temporada anterior e é uma série muito rica em ideias. Cada temporada é brilhante, todas elas macabras e com ideias que nos fazem pensar que imaginação fértil tem aquela gente, com desfechos e resoluções inesperados, imagens que nos transportam para o mundo que está a ser representado. Tem coisas arrepiantes, não é uma série para qualquer consumidor, mas para quem gosta do género, é uma que aconselho.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Contradições

Eu adoro estar de sofá. É mesmo das coisas que me dá mais prazer, estar de pijama, no conforto da minha casa. E sou absolutamente viciada em séries, pelo que combina na perfeição com o meu amor pelo sofá. Contudo, tenho uma comichão qualquer sempre que estou sentadinha, que não me impede de ver as minhas séries, ou filmes, mas que me faz estar constantemente ocupada. Raramente vejo um episódio de qualquer coisa sem fazer mais nada pelo meio. Quando estou em casa, arranjo sempre que fazer. Lavar loiça, tratar da roupa (seja estender, apanhar, lavar, dobrar ou passar a ferro), organizar papéis, escrever no blog, visitar os blogs que acompanho, procurar alguma coisa que me interesse online, ler um bocadinho de um livro, fazer limpezas, fazer as camas, organizar pastas no computador, procurar novas séries para ver, inventar o que escrever nos 1001 cadernos e agendas que tenho com todo o tipo de informações, ver os prazos de pagamento das contas, tratar de coisas relacionadas com o meu projecto solidário. Ninguém diria que sou preguiçosa (que sou!), mas a verdade é que tenho bicho carpinteiro, apesar de andar o dia inteiro a namorar o sofá!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Movie review \\ Beauty and the beast


Sinopse: Numa pequena aldeia francesa, vive Bela, uma rapariga sonhadora, que adora ler e vive tranquilamente com o pai, mas que deseja conhecer o mundo. Um dia, o seu pai, enquanto passava por uma floresta e teve que procurar abrigo, é capturado por um Monstro; para salvá-lo, Bela oferece-se como prisioneira no seu lugar e passa a conviver com o Monstro, descobrindo assim mais sobre a história dessa criatura, que na verdade é um príncipe amaldiçoado.








Opinião: Confesso que não vejo esta animação há anos, de maneira que não me lembro da história pormenorizadamente, apenas por alto. Assim, não sou capaz de apontar grandes diferenças entre o original e o remake. O que posso dizer é que gostei deste filme. Não sou apreciadora de musicais, mas gosto muito dos filmes da Disney, pelo que não pude deixar de ver este. E não me desiludi. Os empregados do castelo transformados em objectos são amorosos e proporcionam alguns momentos divertidos ao longo do filme e a Emma Watson é perfeita para o papel de Bela. Talvez por ser uma defensora da igualdade de géneros e vista como lutadora na vida real, consiga imprimir na personagem uma personalidade forte e destemida, mas doce ao mesmo tempo. Visualmente, é um filme muito cativante, como é habitual nas produções Disney e, pessoalmente, capaz de me transportar para o passado.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Alice, a cagona

Hoje decidimos começar a usar mais água no banho da Alice. Até aqui, ainda lhe lavávamos a cabeça primeiro, com o o corpo cá fora e só depois o resto, com ela já dentro da banheira. Então, hoje enchemos mais. Pensámos que seria mais fácil, menos chato, porque ela detestava lavar a cabeça e só se calava dentro de água. Ela, realmente, gostou. Mas decidiu que havia de, logo hoje, deixar um presentinho no banho! Toca de tirá-la da banheira, despejar a água, limpar, encher novamente, limpar a Alice (que ainda fez o resto do serviço na toalha de banho...) e, finalmente, dar-lhe banho!

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Na Cozinha da Cy #39

Tagliatelle com salmão, camarão e courgette salteada

Já fiz este prato há imenso tempo e, infelizmente, não guardei a receita. Tenho mesmo pena, porque, apesar de não me lembrar como o fiz, lembro-me que ficou muito saboroso!

Em Modo Saudosista #24

Sailor Moon Adorava ver isto! O romance apatetado entre a Bunny e o Mascarado. E as roupas das Navegantes, adorava! É de mim ou os dese...