quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Para as Anas deste mundo


Quando tens um nome tão comum e fácil de combinar com outro, isto é o que acontece.

1 - As pessoas querem saber o teu segundo nome. Quase sempre se referem a ti com os dois nomes (Ana Sofia, Ana Isabel, Ana Raquel, Ana Filipa...). Parece que o primeiro deixa de ter qualquer importância e que o teu nome já não faz sentido sem o acompanhante.

2 - Toda a gente estranha se fores apenas Ana. "Só Ana? Não tens segundo nome?!". Parece que estás a dizer às pessoas que te chamas Umbelina, Silivondela ou Aldegunda. Como se ser apenas Ana fosse tão estranho como teres uma tromba no meio da testa.

3 - Tratam-te pelo segundo nome. Há sempre alguém que quer tratar-te pelo segundo nome, porque já conhece muitas Anas, ou porque existe outra no mesmo espaço. E muitas mulheres cedem e dizem o segundo nome, para não serem a segunda ou a terceira Ana. Parece que o primeiro deixa de existir. Mas que raio? Se foi esse o nome que te deram e se gostas dele, não tens que aceitar que te chamem mais nenhum, só porque é mais fácil para os outros.

4 - Há sempre uma (ou mais!) Ana onde tu estás. Seja na escola, no trabalho, numa festa de aniversário, num jantar ou numa sala de espera, se alguém chamar pela Ana, podes ter a certeza que, pelo menos, mais duas ou três vão responder.

5 - Chamam-te sempre uma variação do teu nome. Isto acontece, principalmente, se não tiveres segundo nome ou se as outras pessoas não o souberem. Não és apenas a Ana, és a Anita, a Aninhas, a Anocas ou até a Ana Banana!

Anas por essa blogosfera fora, revêem-se nisto? Algum ponto a acrescentar?

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Fim-de-semana em família

Este fim-de-semana foi prolongado e soube lindamente. Na sexta, foi dia de tratar de algumas coisas por casa e o resto do fim-de-semana para aproveitar. No sábado, fomos buscar uma prima para fazer companhia ao meu filhote e fomos ao circo. É certo que estive 15 minutos (!!) no raio da fila para o WC, mas, de resto, os miúdos adoraram e foi um serão giro.





































No domingo, foi dia de decorar a casa e a árvore de Natal. Deixei, basicamente, a cargo dos pequenos, que andavam saltitantes de volta das decorações natalícias.



















A pequena passou o fim de semana connosco, tiveram direito a almoçar pizza e batatas fritas na cama, a muita brincadeira, corridas na rua e lanche no café.










E por aí, que tal de fim-de-semana?