terça-feira, 15 de outubro de 2019

13 reasons why - a história do Tyler

Esta publicação tem SPOILERS sobre a 2ª temporada.

No final da 2ª temporada, a personagem Tyler Down, o fotógrafo da escola, protagoniza uma cena brutal, chocante e perturbadora. Sendo um deslocado em relação aos colegas, toda a sua existência no liceu de Liberty é uma sequência de tentativas por parte de Tyler para conseguir a aprovação dos seus pares. Acaba por se revoltar e vandalizar o campo de futebol, causando o cancelamento da época desportiva. Depois disto, ausenta-se para reabilitação e quando volta, um grupo de atletas decide vingar-se.

A cena começa com um Tyler muito tranquilo a enfrentar a fanfarronice de Monty, um atleta absolutamente execrável, na casa-de-banho. No entanto, este está acompanhado por dois colegas e Tyler está sozinho. Sem testemunhas, Monty agride o fotógrafo, esmagando a sua cabeça contra o vidro e o lavatório. Ainda com Tyler atordoado pelas pancadas violentas, os três rapazes levam-no para um compartimento e enfiam-lhe a cabeça na sanita.

Porém, o chocante desta cena é o que vem depois. Enquanto os dois atletas forçam Tyler a ficar quieto, vê-se Monty a pegar numa esfregona, a baixar-lhe as calças e a usar o cabo para o violar. Vemos claramente a dor lancinante espelhada na expressão de Tyler e, quando terminam, Monty e os amigos vão embora, deixando-o no chão a sangrar.


Caramba, foi das cenas mais perturbadoras a que assisti nesta série e que me deixou francamente maldisposta. Cada segundo daquela cena me causou aflição e me fez querer que só acabasse depressa! Pensei em todos os miúdos que passam por merdas destas na vida real e que nunca conseguem resolver esses traumas. Ou que tentam sobreviver a eles como o Tyler quis fazer: com um tiroteio na escola. Tal era a raiva, a revolta, a dor.

E fez-me igualmente aflição quando, na terceira temporada, ele, finalmente, conta ao Clay o que se passou naquele dia. A forma como ele descreve... vendo-se, claramente, que está a reviver tudo e que a dor ainda está bem presente, apesar de todos os esforços dele e dos amigos para que tudo melhorasse à volta deles.

Acho que o núcleo central de actores desta série tem que ser parabenizado pela forma genuína como interpretam as personagens e pela realidade que imprimem às emoções dos seus personagens. Só posso imaginar que não seja fácil representar assim.

A série tem sido atacada desde o início por ser muito explícita e gráfica. E a cena do Tyler foi comentada precisamente por se achar que era desnecessária. Tal como a cena explícita do suicídio da Hannah, da sua violação e a da Jessica. Eu, francamente, não acho que isso seja uma coisa má. Porque as pessoas escolhem pensar que isso não é assim tão frequente, tão real. Que não existe, porque não vemos. Temos que ver! Temos que saber que é uma realidade!

Não é uma série para todos e talvez também não seja o mais aconselhável para quem se revê no que se passa nela. Mas não temos como controlar as reacções dos outros perante o que vêem. E isso aplica-se a todos os conteúdos que são produzidos e não apenas a este. Para quem sofre grandes traumas, qualquer coisa, por mais pequena que pareça aos olhos dos outros, pode funcionar como gatilho.

Acho que 13 reasons why deve antes ser vista como um grande alerta vermelho para todos os cuidadores. Pais, professores, conselheiros. Adultos desta vida, tenham atenção aos sinais. Não se esqueçam, no meio de viverem a vossa vida corrida, de reparar nos comportamentos dos vossos filhos. Na primeira temporada, o que mais me afligiu foi perceber nos flashbacks em que a Hannah aparece, que aquele desfecho podia ter sido evitado facilmente se pequenos pormenores tivessem sido diferentes nas atitudes das pessoas que a rodeavam.

É uma série que aconselho VIVAMENTE a quem ainda não viu. Das melhores a que já assisti até hoje.

2 comentários:

  1. Bem, eu não tenho tempo para ver séries e vens cá tu dizer que é boa... tu e mais meio milhão =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Eu também acompanho a série e adoro!

    Beijinho | https://danielasilva-oficial.blogspot.com

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...