domingo, 31 de agosto de 2014

Crescimento


5 anos, a caminho dos 6, prestes a entrar para a pré-escola. Coisinha mais linda da mãe, que cresceste tão depressa!

Desafio

Vi este desafio no blog Trapinhartes e resolvi trazê-lo comigo, para dar a conhecer mais um pedacinho de mim. 

1- O que você não sai de casa sem?
Telemóvel e tabaco.

2- Animal favorito?
Nunca me consigo decidir entre o golfinho e o pinguim! Agora, falando de animais domésticos, I'm more of a cat person.

3- Sapato favorito?
Sabrina e chinelo de enfiar no dedo. Do mais confortável possível.

4- Produto de maquilhagem indispensável?
Lápis dos olhos.

5- Maior sonho?
Oh, tenho tantos. Vou escolher... Ter um negócio próprio.

6- Maior defeito?
Ui! Preguiça?

7- O que te irrita nas pessoas?
Preconceito (de qualquer tipo).

8- Comida favorita?
Bacalhau à brás.

9- Doce ou salgado?
Doce.

10- O que te deixa feliz?
O sorriso do meu filho.

11- Escolha 5 blogs para fazer este desafio.
Não digas nada a ninguém
PinUp Me
Pretty in Pink
Flor Criativa
Quarenta and counting

sábado, 30 de agosto de 2014

Shattered Silence - E acerca do bullying...






Vi este filme ontem na televisão e gostei. Na FoxLife passam muitos filmes dramáticos, baseados em histórias verídicas. Este não sei se também é, mas mesmo não sendo, é uma história demasiado aproximada do que se passa na realidade, infelizmente.

A personagem principal chama-se Dina e o filme começa com ela a caminhar em direcção ao cacifo da escola (2ª foto), com toda a gente a olhar para ela e a rir-se. Quando abre o cacifo, caem uma série de preservativos no chão. Após isto, ela vai para casa e grava um vídeo no computador. Quando a mãe chega a casa, encontra-a enforcada no quarto e o filme começa, a partir daí, a contar o que se passou com esta adolescente que, seis semanas antes era popular, feliz e rainha do baile de finalistas. É a luta da mãe da Dina para deslindar aquilo por que a filha passou e qual o motivo que a levou a cometer suicídio. É, no fundo, um filme sobre a crueldade de que as pessoas são capazes. 

Não é o primeiro filme que vejo sobre bullying, este tipo de coisa toca-me sempre. Especialmente, desde que fui mãe, e agora que se aproxima o momento de o meu filho entrar para a escola, tenho um medo terrível de que este tipo de atitudes possa afectá-lo. Espero, acima de tudo, que ele nunca seja uma vítima na escola. As pessoas tendem a dizer que isso do bullying é um exagero, que as crianças são crianças e fazem maldades uns aos outros. Pois é... mas, pelo menos, hoje em dia (porque não me recordo de na minha altura ser assim tão mau), os putos são maus. O sobrinho de uma amiga minha, com seis aninhos, foi espancado por miúdos de dez. Foi internado no hospital. E tudo porque quis jogar à bola com eles. E tudo o que o menino disse à família foi "Eu só queria brincar com eles". Isto é coisa para me fazer vir as lágrimas aos olhos. Não é um exagero. Não são coisas de miúdos. É maldade pura!

Pormenores de Sábado à tarde




sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Pretty Little Liars





Emily, Spencer, Aria e Hannah são as personagens da série Pretty Little Liars, ou Pequenas Mentirosas, no título português.

Esta série relata os dramas de adolescentes que frequentam o liceu. A primeira impressão, ao ouvir isto, é que será como qualquer outra, que gira em torno dos dramas românticos de quatro adolescentes. Não é bem assim. Gosto muito desta série, sou absolutamente viciada. Toda ela se baseia no mistério do assassinato do quinto elemento do grupo, a Alison. A partir do momento em que ela é dada como morta, estas quatro amigas começam a receber mensagens ameaçadoras e chantagistas de alguém que assina como "A". Mensagens com segredos delas. Esta pessoa começa a mexer com as vidas destas quatro amigas e respectivas famílias. Ao longo dos episódios, são mistérios atrás de mistérios, que elas vão tentando resolver. Óbvio que falam sobre problemas sentimentais, as respectivas relações e seus problemas, mas a base do enredo é sempre a amizade, ficando tudo o resto em segundo lugar. Acho a série bastante envolvente e aconselho.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Do Verão

Muito se "discute" sobre o gosto das pessoas no que às estações do ano diz respeito. Todos os anos tenho esta conversa com alguém e nunca me entendem. Por aqui, vejo que existem pessoas com a mesma opinião que eu mas, no geral, à minha volta, as pessoas gostam do calor, do verão, da praia. Bom, vamos lá a ver...

Não gosto de calor, não gosto da sensação da areia nos pés, não gosto do sal na pele (no cabelo, nem se fala...), nem de estar num amontoado de pessoas, como muitas vezes se vê nas praias. Não jogo às cartas (com excepção do Uno), não jogo à bola, não jogo raquetes... vou para a praia fazer o quê então? Ler? Ouvir música? Para uma pessoa que não gosta do calor, isso faz-se muito melhor em casa à fresquinha. 

Noites quentes na esplanada? Não é coisa que me fascine muito. Não sou muito de ir para o café conviver. Aborrece-me, pelo que estar pela noite dentro numa esplanada à conversa não me seduz particularmente e, definitivamente, não é motivo para gostar do verão.

Trabalho num armazém, onde nunca paro um minuto, onde levo com o bafo quente da rua, onde apanho pó, carrego coisas, baixo-me e levanto-me vezes sem conta. Digam-me cá... é possível gostar de trabalhar nestas condições com um calor descomunal? Não acredito!

Já ouvi pessoas também dizerem que, mesmo trabalhando, tem-se férias. Tem-se?! Só se forem vocês, meus caros. Pois eu não. Enquanto trabalhadora temporária e com contratos semanais, não tenho férias nenhumas, portanto o meu verão é ali. 

Mesmo com pouca roupa, andar na rua é um martírio quando está muito calor, porque uma pessoa fica sempre transpirada. É péssimo, o cabelo cola-se todo, a roupa também. Fico rabugenta, faz-me mal à asma, custa-me a respirar e não me sinto bem, quer a nível de saúde, quer a nível de humor.

Há apenas uma coisa que gosto no verão, que é andar de chinelo no pé. De resto? Passava tão bem sem ele!

E, já agora, dizerem que este verão não fez calor? Temos tido dias quentes, minha gente. Hoje, onde moro, fez pouco sol, mas esteve TÃO abafado, que metia medo. Para mim, estas temperaturas são muito mais que suficientes. Não me cabe na cabeça como existem pessoas que gostam de andar à torreirinha de 40º. Valha-nos o facto de o verão ser uma pequena parte do ano!

domingo, 24 de agosto de 2014

Na Cozinha da Cy #6

Esparguete à bolonhesa

Ingredientes:
- 250g carne picada bovino (ou outra, se preferirem)
- azeite
- vinho branco
- 1 cebola média
- 3 dentes de alho
- 2 folhas de louro
- polpa de tomate
- esparguete q.b.
- queijo ralado
- sal

Modo de preparação:
Picar o alho e a cebola. Colocar num tacho, juntamente com o azeite, a polpa de tomate, o vinho e o louro. Adicionar a carne picada. Juntar água até cobrir a carne e temperar de sal. Entretanto, quando a carne estiver a apurar, cozer o esparguete. Uma vez feito, escorrer a massa e despejar uma parte para um pirex. Despejar algum do molho da carne no esparguete e envolver. Despejar uma parte da carne picada, depois o restante esparguete seguido do resto da carne e do molho. Cobrir de queijo ralado (a gosto) e levar ao forno a gratinar.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Dos banhos públicos

A saber... de onde veio esta ideia peregrina? E qual é o objectivo? Não entendo. É só fazer figura de parvo na rua? Hum. É algo que me intriga.

Gostei mais da versão que já vi também no facebook em que, no lugar de tomar um banho público, a pessoa nomeada paga uma refeição a um sem-abrigo. Isso, sim, é útil e tem um objectivo importante. A isso era capaz de aderir. Agora... despejar um balde/garrafão/garrafa pela cabeça abaixo ou enfiar-me numa fonte? God, no. Algum de vós já se meteu nisso? 

Meus amigos, queridos facebookianos, atentem nisto. Nomeiem-me quantas vezes quiserem, pois não verão uma gotinha a ser despejada em mim, bem como não irão jantar à minha pala.

domingo, 17 de agosto de 2014

Maleficent


Sinopse: A história da vilã mais icónica do clássico de 1959 da Disney "A Bela Adormecida" e os elementos da sua traição acabam por lhe transformar o coração puro em pedra. Determinada em conseguir vingança e em proteger o reino da floresta que governa, Maléfica lança uma cruel maldição sobre Aurora, a filha recém-nascida do rei. À medida que a criança cresce, Aurora é apanhada no meio do conflito fervilhante entre o reino da floresta que aprendeu a amar e o reino humano ao qual pertence o seu legado. Maléfica percebe que Aurora pode deter a chave para a paz no reino e vê-se forçada a tomar acções drásticas que irão mudar para sempre os dois mundos.

A minha opinião: Gostei. Quando o filme começa, pensamos que vamos ver a história da Bela Adormecida e não é bem assim. O filme é, realmente, sobre a Maléfica, a bruxa do conto de fadas nosso conhecido, que lança o feitiço sobre a Bela Adormecida. Explica a história dela desde a infância e como tudo se desenrolou até ela se tornar quem se tornou. Gostei muito da história, das imagens fantasiosas do filme, recomendo.


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Estou de volta!

Olá blogosfera! 

Estive a dar uma vista de olhos pelos posts antigos e a revisitar blogs e apercebi-me do quanto já sentia falta disto e do carinho que algumas pessoas depositavam nos comentários que me deixavam.

Há um ano que saí da casa dos meus pais e, como tal, deixei de ter Internet, pelo que me foi impossível continuar com o blog. Mas ficou em suspenso para quando pudesse retomar. E cá estou eu... um ano depois, consegui estender o serviço à net e estou de volta. 

Novidades? Bom... não tantas como gostaria que fossem e, definitivamente, não tão boas como se quer. Continuo a trabalhar na fábrica onde estava no ano passado, entrando e saindo, mas mais estável nos últimos 4 meses (já que não vim mais vez nenhuma para casa neste tempo), desde que passei da linha para o armazém.

O meu namorado passou, oficialmente, a noivo, com direito a pedido de casamento de joelhos e com anel no dia do meu aniversário, com música de fundo e cerca de 20 pessoas a assistir. Foi bonito, com sorrisos, abraços, beijos e lágrimas à mistura.

Infelizmente, nem todas as novidades são boas. Há uma semana atrás, estava eu a sair do hospital com o meu filho, que esteve internado durante 3 dias, com uma meningite viral. Foi uma tortura vê-lo sujeito àquilo, com o cateter numa mão, soro na outra, sedativos, punção lombar, ligado à máquina para monitorizar o batimento cardíaco, febre, vómitos, dores de cabeça... Mas, felizmente, não passou de um grande susto, pois foi "apenas" viral e pude trazê-lo para casa sem mazelas e já vivaço, farto de estar ali sem poder brincar.

Compensando com uma novidade entusiasmante para a família, o pequenote vai entrar agora em Setembro para a pré-escola. Vai deixar os meninos e a educadora que conhece para ir para "a escola dos grandes", como nós dizemos. Uma nova etapa para ele e para nós.

Ainda na onda das coisas boas, soube há dias que a minha irmã entrou para a universidade, para fotografia, que é aquilo que ela gosta e fiquei muito feliz por ela. Espero que seja possível, a nível monetário, suportar o curso e que tudo corra pelo melhor daqui para a frente.

Para terminar a lista de novidades, soube há semanas que o meu filhote tem que ser operado aos ouvidos (e valha-nos Deus, se a operação é cara...), pois tem 25% de perda de audição. Quando se pensa que algo está resolvido, vem outra bomba.

Para finalizar este post, que já vai longo, deixo um beijinho a todas as pessoas que por aqui passarem e espero que me voltem a acompanhar! :)