terça-feira, 30 de abril de 2019

Do fim-de-semana

Foi passado em família, a modos que para celebrar o nosso primeiro ano de casados, completado no dia 27, num alojamento do qual só tenho coisas boas para dizer, com um anfitrião muito prestável e simpático, entre descanso e passeio pelas Caldas da Rainha. Um sítio que me surpreendeu pela positiva, com muita vida, muito comércio de rua e um parque espectacular. Gostei mesmo de conhecer! Para quem quiser saber onde ficámos, pesquisem por Paraíso d'El Rei, em Amoreira, ali perto. Piscina, jacuzzi, barbecue, sala de snooker, um espaço enorme, bicicletas para usar sempre que quisermos... gostámos mesmo e vamos voltar!


























quarta-feira, 24 de abril de 2019

Conquistas


Quando fui mãe pela primeira vez, comecei a perceber o quanto é gratificante e satisfatório acompanharmos e assistirmos à evolução e ao crescimento dos nossos filhos. Sempre que o Leo conquista qualquer coisa, toda eu me sinto a inchar de orgulho. Uma mãe verdadeiramente babada e orgulhosa da cria. As melhores recordações que tenho na vida não são (apenas) as amizades de escola, as noites de farra, os jantares de família, ou o primeiro amor. Apesar de bastante boas e inesquecíveis, todas elas ficam um degrau abaixo das memórias que fui criando dos meus filhos. O primeiro passo, a primeira palavra, o primeiro dia de escola, o primeiro aniversário. As actividades que escolhem, a descoberta da escola, o momento em que largam as fraldas, o primeiro corte de cabelo.


Com a Alice, estou a recomeçar tudo e a adorar. Todas as pequenas grandes conquistas de um bebé são absolutamente deliciosas! O primeiro sorriso, a primeira gargalhada. Quando começam a aperceber-se de que têm mãos e pés! Quando começam a conseguir agarrar os brinquedos e a comer sopinhas. A gargalhada genuína quando lhes fazemos cócegas. O reconhecimento das pessoas que os rodeiam e que fazem parte da vida deles. A felicidade quando aprendem a chapinhar no banho. A descoberta de novos sabores e texturas e do mundo em geral. 

Os filhos, meus amigos, dão o maior trabalho do mundo, mas caraças, se vale a pena! Um trabalho de que se gosta? É muito bom. Uma família chegada? Espectacular. Bons amigos que estão sempre lá? Perfeito. Um companheiro que nos preenche? Óptimo! Mas os filhos... são TUDO. Aquele pedacinho de nós que nos faz transbordar de amor, aquele amor tão puro e incondicional que não acaba mais. A minha vida era boa e eu era feliz antes de os ter. Mas estava longe de imaginar que podia ser muito mais e do quanto eles podiam acrescentar-me.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Coisas que me comicham...

Ler/ouvir que certas coisas são peças indispensáveis no roupeiro/mala/vida em geral de qualquer mulher (ex: vestidos, peça de determinada cor, sapatos de salto alto, batom). Acho que perpetua um bocado a ideia de que somos todas iguais, gostamos do mesmo tipo de coisas e todas temos que seguir as modas e as tendências. Porque mulher que é mulher gosta de malas e sapatos. Mulher que é mulher gosta de maquilhagem. Mulher que é mulher adora ir às compras. Mulher que é mulher não dispensa um vestido no guarda-roupa. Mulher que é mulher pinta as unhas e vai ao cabeleireiro.

O que não falta neste mundo são mulheres que nunca calçaram um salto alto na vida, que não usam malas, que não se maquilham, não usam as unhas pintadas e que não vestem vestidos; que não tentam conciliar o seu gosto pessoal com o que está na moda no momento, mas antes escolhem usar o que gostam sem se importar se já passou de moda há 3 anos.

Pessoalmente, acho que o que é, realmente, indispensável na vida de qualquer mulher é usar o que querem e fazer o que gostam, sem pensar se é adequado ao que os outros acham. Não vejo mal algum que se goste de todas essas coisas, mas é errado assumir que somos todas feitas do mesmo molde.

Já agora, aproveito para dizer o seguinte: não limitem a escolha da vossa da roupa para eventos como casamentos/baptizados/whatever só porque vos dizem que não se pode usar branco/preto/vermelho/ou-o-raio-que-o-parta, ou porque acham que um determinado calçado não fica bem com o que vocês querem vestir, ou porque dizem que o vestido que vocês escolheram é demasiado curto, com um decote pouco apropriado, com um formato inadequado, porque tem bolinhas... enfim, a escolha é vossa. Sempre!

Páscoa

Gostava de estar mais presente por aqui, mas a realidade é que não tem sido possível. Já para fazer tudo o que preciso fazer na vida offline tem sido caótico, porque me calhou na rifa uma bebé inquieta e que está sempre com o diabo no corpo. 😂 Assim sendo, por agora, deixo-vos com o registo da nossa Páscoa. Apesar de eu não ligar pevas à comemoração, que nem religiosa sou, é uma desculpa tão boa como qualquer outra para reunir a família e comer (e, sim, como carne na 6ª feira santa)! 😀



















segunda-feira, 15 de abril de 2019

O Meu Conto de Fadas #21

1 ano

Na passagem de ano de 2012 para 2013, comemorámos o nosso primeiro aniversário juntos. Não fomos festejar só os dois, mas antes, como coincidia com uma passagem de ano, fizemos uma festa com família e amigos, para celebrar tudo junto. Foi um ano bom, de muito amor e muita descoberta. Em que nos apaixonámos um pelo outro todos os dias mais um bocadinho. Em que ficámos a conhecer família e amigos um do outro. Em que comprámos as nossas alianças de namoro.








Alice aos 9 meses

Com a correria do dia-a-dia e o pouco que tenho conseguido vir cá, deixei passar os 9 meses da minha gorda aqui no blog. Apesar de estar a ...