quinta-feira, 31 de maio de 2018

Locais a conhecer #6 \\ Quinta da Regaleira

O Palácio da Regaleira é o edifício principal e o nome mais comum do palácio da Quinta da Regaleira. Também é designado Palácio do Monteiro dos Milhões, denominação esta associada à alcunha do seu primeiro proprietário, António Augusto, que foi distinguido pelo rei Dom Carlos I em 16 de agosto de 1904 como barão de Almeida.

O palácio está situado na encosta da serra e a escassa distância do Centro Histórico de Sintra, estando classificado como Imóvel de Interesse Público desde 2002. O mesmo forma parte integral da paisagem cultural de Sintra, classificada como Património Mundial da UNESCO em 1995.

António Augusto, pelo traço do arquitecto italiano Luigi Manini, dá à quinta de 4 hectares, o palácio, rodeado de luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares estes que ocultam significados alquímicos, como os evocados pela Maçonaria, Templários e Rosa-cruz. Modela o espaço em traçados mistos, que evocam a arquitectura românica, gótica, renascentista e manuelina.
























Não há muito que possa dizer que ilustre melhor do que estas fotos como este sítio é mágico e bonito. Aconselho vivamente a que passem por lá, tem espaços lindos lindos, os poços e aquelas grutas, tão giras, com recantos óptimos para passear e tirar fotos a tudo! Visitem, super recomendado.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Pedaços do meu mundo #13


Não podia deixar de falar da existência dos Evanescence na minha vida. Sem dúvida, um grande pedaço do meu mundo. Acho que já referi isto aqui, mas foi a banda que mais me acompanhou ao longo da adolescência e um dos meus maiores arrependimentos é nunca ter ido a um concerto deles. Os meus pobres pais levaram uma injecção sonora desta banda que foi qualquer coisa! Ouvia outras coisas, mas a voz da Amy Lee era daquelas que nunca me enjoava e das poucas que me fez gostar de todas as músicas deles ou dela apenas, as que lançou a solo. Adorei o álbum Fallen, era apaixonada pelo guarda-roupa dela, o piercing no sobrolho era a minha paixão (acabei por fazê-lo no meu 23º aniversário), gostava imenso de todo aquele ar de boneca meio dark que ela tinha. Esta foto é de 2006 e este era um poster que eu tinha a ocupar quase toda a parte de trás da porta do meu quarto (dos tempos em que comprava a Bravo e a Super Pop!).

terça-feira, 29 de maio de 2018

O que um bebé precisa

Há 9 anos fui mãe, mas, para dizer a verdade, sinto que, quando toca a fazer a lista do que quero ter para a bebé, me falta algo. Há coisas que tenho, outras que virão emprestadas, algumas que terei mesmo que comprar. Assim, não podia deixar de ter uma lista, ou não fosse eu uma pessoa que torna tudo compulsivamente em listas! Vou deixar-vos aqui o que julgo ser necessário (ajudada por alguma pesquisa) e vocês, mamãs que por aqui passam, dir-me-ão se me estou a esquecer de alguma coisa ou se acrescentariam algo que tenham usado (ou usem) com os vossos bebés, ou ainda se tiravam alguma coisa que pensem ser desnecessária. Aceito todas as sugestões, que mal não farão, se acham que a quantidade de roupa é a adequada (tendo em conta que a bebé vai nascer no final de outubro, se tudo correr bem), força!

- 8 bodies de manga comprida;
- 8 calcinhas interiores;
- 4 pares de calças;
- 8 babygrows;
- 1 saco-cama;
- casaquinhos de lã;
- 2 casacos de capuz;
- 4 camisolas;
- 6 pares de meias;
- 3 gorros leves e 2 quentes;
- 1 mantinha;
- 12 fraldas de pano;
- 4 toalhas de banho;
- 3 jogos de lençóis para a cama;
- 8 babetes;

- 2 chuchas;
- Caixa para a chucha;
- Corrente para a chucha;
- Aspirador nasal;
- Soro fisiológico em mini doses;
- Compressas esterilizadas;
- Álcool 70º;
- Creme para assaduras;
- Gel de banho;
- Champô;
- Creme hidratante;
- Toalhitas;
- Cotonetes de bebé;
- Algodão;
- Termómetro digital com ponta flexível;
- Termómetro para banheira;
- Esponja natural;
- Escova macia;
- Tesoura de pontas redondas;
- Fraldas;

- Carrinho e ovo;
- Cama e colchão;
- Resguardo para o colchão;
- Banheira;
- Trocador de fraldas para o quarto;
- Troca-fraldas portátil;
- Protector de grades;
- Alcofa (com o meu primeiro filho deu imenso jeito para ele dormir na cama sem se deixar escorregar lá para o fundo, bem como para dormir em qualquer divisão da casa sem estar enfiado no ovinho);
- Sling;
- Porta-documentos;
- Mala para o bebé;
- Móbil para o berço;
- 2 edredons;
- Livro do primeiro ano do bebé;
- Intercomunicadores;
- Biberões;
- Aquecedor biberões;
- Espreguiçadeira;
- Parque;
- Tapete de actividades.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Movie review \\ The Witch



Sinopse: 'A Bruxa' passa-se na Nova Inglaterra, em 1630; depois de quase ser excomungado da Igreja, um agricultor deixa sua plantação colonial e muda-se com a esposa e os cinco filhos para um terreno no limite de uma floresta sinistra, onde se esconde um mal desconhecido. Quase que imediatamente acontecimentos estranhos tornam-se rotina e, por causa da desconfiança e paranóia, os pais acusam a filha de praticar feitiçaria. Com episódios cada vez piores e mais obscuros, a família começa a ter a sua fé, lealdade e amor testados das maneiras mais chocantes.

A reacção de Thomasin quando vê o bode atacar o pai

A cena final

Caleb depois de ser amaldiçoado

Thomasin e o corpo da mãe

Jonas, Mercy e o bode Black Philip

O momento da oração à mesa

Opinião: Bom, vi este filme sem saber ao que ia e fiquei super desiludida, mesmo assim. Vi com muito sacrifício até ao fim, porque não gosto de deixar a meio, mas não gostei! Depois disso, já fui em busca de críticas e explicações para este filme e parece que, no fundo, fica ao critério da interpretação de cada um. Fala de crenças religiosas de um fanatismo absurdo e de como essa crença pode levar as pessoas à loucura. Porém, não entendo o desenrolar da história. O bebé da família é o primeiro a desaparecer, levando-nos a crer que é levado por uma bruxa, já que aparece posteriormente com uma criatura que, aparentemente, o desfaz para se esfregar toda em sangue (terei entendido bem?? Nem tenho a certeza). Depois, o mal começa a ser representado pela própria crença religiosa (ou assim interpretei), que leva a atitudes radicais por parte dos membros da família, que começam a acusar-se entre si de uma forma paranóica. A criatura da floresta ainda aparece mais uma vez para amaldiçoar o rapazinho adolescente (que, ao que parece, se sente sexualmente atraído pela irmã) e, por último, o mal acaba representado no bode preto que existe na quinta, que é a representação física do diabo e que acaba por levar a filha mais velha e única sobrevivente para um círculo de bruxas, quando ela aceita esse caminho. Os gémeos que também fazem parte da família simplesmente desaparecem sem explicação. Não faço ideia qual era o objectivo de quem escreveu esta obra de arte... mas não recomendo! Muito desconexo e chato, muito chato.

domingo, 27 de maio de 2018

Séries viciantes #22 \\ Speechless


Sinopse: As aventuras de uma família que é tão boa a enfrentar os desafios de criar uma criança deficiente quanto a criar novos desafios. Maya, a matriarca, é capaz de qualquer coisa para defender seu marido Jimmy e seus filhos Ray, Dylan e JJ. A família batalhará para conquistar um novo lar, lutando contra injustiças reais e imaginárias.

Ray & Dylan

Maya e os filhos

Kenneth & JJ

Dylan & JJ no baile

Jimmy, Maya, JJ & Dylan

O Halloween dos DiMeo

Opinião: A primeira série que vi que aborda com humor uma deficiência, nomeadamente, a paralisia cerebral. O dia-a-dia desta família é uma luta engraçada, faz parecer mais simples do que é, na verdade. A minha personagem favorita é o Kenneth, o ajudante que anda sempre com o JJ para o ajudar a comunicar com o mundo. Melhor interacção de sempre, a destes dois. Vejam, vejam, é uma família engraçada!

sábado, 26 de maio de 2018

Mãe orgulhosa

Como tem sido hábito nestes últimos anos, desde que o meu filho entrou para a escola, chega a esta altura do ano e eles vão fazer uma actuação para quem quiser ver, que andam a treinar durante o ano. Sejam os melhores, os piores ou medianos, todos os miúdos ficam orgulhosos do trabalho que fizeram e daquilo que estão ali a apresentar. E é bonito de ver! A turma do meu filho, este ano, foi apresentar "A Final do Mundial".














O meu é o de boné, da equipa portuguesa.

Alice aos 9 meses

Com a correria do dia-a-dia e o pouco que tenho conseguido vir cá, deixei passar os 9 meses da minha gorda aqui no blog. Apesar de estar a ...