sábado, 5 de dezembro de 2015

Tempo, passas depressa demais!


Meu amor.

Parece que foi ontem que abriste os olhinhos pela primeira vez e que te vi com aquela roupinha amarela. Lembro-me tão bem de adormeceres no meu colo, onde cabias tão facilmente e onde agora já falta espaço para o tamanho todo que atingiste. 

Lembro-me do primeiro dente, do primeiro passo, do primeiro choro. Lembro-me dos teus dedos pequeninos à volta do meu, do teu sorriso desdentado e dos teus caracolinhos de bebé.

Eras um bebé lindo e és uma criança linda. Meu quebra-corações pequenino.

Ainda queres os meus mimos, ainda saltas para o meu colo e ainda me abraças e dizes que me amas até ao infinito. Ainda acreditas na fada dos dentes e ainda me dás a mão quando vais comigo na rua.

Mas agora já estás no primeiro ano, já sabes ler algumas coisas e já escreves e fazes contas. Já perdeste vários dentes de leite e as tuas feições estão a mudar. Já queres ser tu a escolher o que vestes e calças. Meu pequeno grande.

Meu amor.



1 comentário:

  1. Como te compreendo...
    O tempo passa tão depressa que nem nos apercebemos...
    Beijinhos.

    www.trapinhartes.blogspot.com

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite