quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Das lojas dos chineses

Há aquelas pessoas que se recusam, terminantemente, a comprar seja o que for nos chineses porque julgam sempre que todos os produtos são de má qualidade, que, por ser barato, é fraco, que não presta, enfim. E depois, há aquelas que SÓ compram coisas nos chineses e porquê comprar seja o que for noutras lojas, mais caras, quando se pode ir ali e arranjar tudo o que se precisa?

Ora, não entendo estes extremos. Eu compro muitas vezes em lojas dos chineses. Não tendo muito dinheiro, confesso que dá jeito. Não acho que os produtos dessas lojas sejam todos maus, como não acho que os das lojas de marca são todos bons. Há dois anos, comprei umas botas nos chineses que se estragaram em menos de nada. No ano passado, comprei outras, também nos chineses, por menos de 15€ e que me estão a durar já tanto tempo como umas que me custaram 60€ na Stradivarius. Também posso dizer que tenho umas sandálias há anos, compradas numa loja de marca e que, há dois verões atrás, comprei umas semelhantes noutra loja, também ela de marca, e que se estragaram numa questão de semanas.

A única coisa, assim mais flagrante, que temo comprar nos chineses é maquilhagem e cremes. Mas não se trata de discriminação por ser nos chineses, mas apenas da questão de não querer comprar maquilhagem que não seja reconhecidamente boa, por questões de saúde. Colocar algo na pele, que pode provocar alergias ou algo do género não é boa ideia, mas isso aplica-se a produtos dos chineses, do mercado ou de qualquer loja de marca da qual nunca tenha ouvido falar e que nunca tenha experimentado. O receio é o mesmo.

Não devemos generalizar!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Manda o teu bitaite