quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Novidades da princesa

A pequena Alice foi diagnosticada com luxação congénita da anca (ou displasia). Foi detectado cedo também porque ela ficou logo marcada para ser seguida, devido ao historial familiar. Eu, a minha irmã e o meu pai também o tivemos. Nós duas usámos aparelhos de correcção. E a Alice começou agora a usar também. 


Para quem não sabe, a displasia da anca acontece quando há um contacto insuficiente entre a cabeça do fémur e o acetábulo (a cavidade onde devia encaixar o fémur). O que o médico me explicou foi que o aparelho vai forçar a cabeça do fémur a manter-se no sítio certo, de forma a moldar a cavidade para que fique tudo bem encaixado futuramente. Se não for corrigido cedo, corre-se o risco de, mais tarde, desencaixar mesmo e ter que se partir para a operação (no meu pai foi descoberto apenas aos 11 anos e acabou por ter que colocar uma prótese na anca).

Apesar disto e de ela não achar muita graça no momento de colocar o aparelho, porque lhe estamos a prender os movimentos, no dia-a-dia, não se queixa e continua a ser uma bebé bem-disposta.


Já reage quando vê o biberão na hora de comer, a atitude dela muda logo, empina-se toda, arregala muito os olhos e joga as mãos ao biberão.

Já nos vai fazendo festinhas na cara quando nos aproximamos dela.

Também anda cheia de força na cabeça, quando está deitada de barriga para cima, tenta levantar-se, parece que está a fazer abdominais. E de barriga para baixo, também aguenta bem a cabeça.


A caminho dos 4 meses, tem sido uma aventura óptima, que me veio recordar o quanto eu tinha saudades disto. É tão diferente ser mãe de um menino de 10 anos e de um bebé de meses.

Os meus dois amores 💜

5 comentários:

  1. Coisa mais fofa!!!! Acho que nunca tinha ouvido falar de displasia!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Nasci com luxação nas duas ancas (foi ao virar-me dentro da barriga) e tive que usar aparelho desde que nasci até aos 6 meses. A minha mãe diz que depois de tirar o aparelho parecia que não era nada comigo e que sempre tinha andado livre. Com 1 ano já andava agarrada às paredes e hoje em dia não tenho problema nenhum relacionado com isso. É o bom de ser detectado cedo. Resolve-se mais rapidamente e não deixa sequelas ;)

    Ela está linda e é uma espertalhona, dá para ver :) que continue tudo a correr pelo melhor.

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que ela foi diagnosticada cedo, assim corrige mais rapidamente. Ela realmente é só sorrisos 😊

    ResponderEliminar
  4. Tão fofinha, a última foto está super amorosa. Ainda bem que detetaram cedo a situação assim torna-se mais fácil de corrigir. Bjs

    ResponderEliminar
  5. Ainda bem que foi diagnosticado a tempo! Está tão linda ela! A ultima foto merecia uma moldura e lugar de destaque!! Família linda! Beijinhos

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...