quarta-feira, 15 de abril de 2015

Solidão não mata... mas mói?

Hoje fui ver uma pessoa amiga que já não via há algum tempo. Percebi que ela não estava muito bem, dei-lhe um abraço e ela começou a chorar. E acabou por me dizer que a solidão está a dar cabo dela. Vai a caminho dos 50, é divorciada há anos, tem apenas uma cadela que ela ama de paixão, mas que só está com ela ocasionalmente, porque ficou com o ex-marido. Estava tão triste... e ela até é uma pessoa extrovertida, sociável, alegre. Mas acaba por ser uma máscara para o que ela de facto sente. Solidão.

Tempos houve em que eu estava convencida que era possível ser feliz sem ter alguém ao nosso lado. Agora não tenho a certeza. É difícil imaginar isso quando estamos numa relação. Já estive sozinha. E estive bem. Mas com 40 ou 50 anos talvez não pensasse assim. Talvez me sentisse triste... e solitária. Deu-me tanta pena vê-la assim. Será que é, realmente, possível acabarmos a nossa vida sem um companheiro ou companheira e, ainda assim, sentirmo-nos felizes e realizados? Ou precisamos, de facto, de ter alguém? Somos assim tão dependentes uns dos outros e do amor? Somos assim tão carentes?


1 comentário:

  1. Deve ser complicado viver na solidão...mas há quem viva sozinha e goste muito! Acho que depende de pessoa para pessoa! Eu não conseguia...não gosto de estar sozinha!

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite