segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

A saga Maze Runner

Nunca li os livros, nem sabia que os filmes eram uma adaptação da obra literária. Normalmente, sou adepta de ler sempre o livro primeiro. Mas conhecer a história apenas em versão cinematográfica tem algumas vantagens: tudo o que vejo no filme é novidade e assim evita-se as inevitáveis comparações com o livro. Tanto quanto sei, é uma saga de quatro; até agora, saíram dois filmes e eu vi ambos hoje.


Sinopse: Thomas acorda sem memória e preso num elevador fechado. O transporte leva-o até uma clareira cercada por um enorme labirinto, onde se encontra um grupo de rapazes. Ele descobre que todos os meses um rapaz sem memória chega através do elevador, mas nenhum deles tem a menor ideia do que devem fazer ali ou qual o propósito de tudo aquilo. Enquanto sobrevivem, o perigo é aumentado pela presença de monstros assustadores, os Verdugos, mantidos à distância pelas grandes portas do labirinto que fecham ao anoitecer. Um facto altera de forma radical a rotina do lugar: chega uma rapariga, a primeira enviada à clareira. Porém, surpreendente mesmo é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, com estranhos sonhos sobre uma misteriosa organização conhecida como C.R.U.E.L, terá que explorar os sombrios segredos guardados na sua mente e correr, correr muito.






Opinião: Começo por dizer que contava com mais acção neste filme. Esta começa bem mais tarde do que esperava, acho que as cenas de acção ficam um pouco aquém das expectativas. As perseguições no Labirinto, bem como o próprio, podiam ser mais exploradas. No entanto, eu gostei do filme, acho que tem uma história promissora (apesar de não ser nada de inovador), bom desempenho dos actores e gosto da interacção dos rapazes da Clareira. Tem mais suspense do que acção, o que acabou por não ser mau, dado que consegue deixar-nos, realmente, "em suspenso" num clima de mistério até ao fim, quando os verdadeiros motivos da estadia dos rapazes na Clareira são revelados, deixando-nos curiosos por mais.



Sinopse: O labirinto foi só o princípio, o pior está para vir. Depois de superarem os perigos mortais do primeiro filme, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo numa nova realidade, mas essa percepção é interrompida quando Thomas descobre que crianças estão a ser levadas para um laboratório, e percebe o plano quando vê Janson (coordenador da C.R.U.E.L.) a falar com uma médica sobre uma espécie de cura. Em busca de pistas sobre a poderosa e misteriosa organização conhecida como C.R.U.E.L, a viagem irá leva-los para Scorch, um terreno deserto e desolado onde irão se juntar a combatentes da resistência e enfrentar as forças superiores em obstáculos inimagináveis. Para sobreviverem nesse mundo hostil, eles terão que fazer uma travessia repleta de provas cruéis num meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. A superfície da Terra foi queimada pelo sol, pelo que o calor é abrasador durante o dia. Há ainda rajadas de vento gélido à noite e um ar irrespirável, pois no deserto do novo mundo, até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos "clareanos", mas para Thomas a pior prova será ter que escolher em quem acreditar.






Opinião: Neste segundo filme, a acção começa muito mais cedo, logo no início do filme, sendo que toda a introdução ao contexto dos personagens já foi feita no primeiro, não necessitando agora de apresentações e dando prioridade à jornada de Thomas e restantes sobreviventes. Enquanto no primeiro, o cenário é mais limitado e o perigo "abstracto", neste filme, temos oportunidade de ver os personagens nas mais diversas situações, com inúmeros perigos para enfrentar, numa constante e desenfreada luta pela sobrevivência.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Manda o teu bitaite