segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

I'm really trying


"Pelo menos, foi no início"
"Vais ter muitas outras oportunidades"
"Se aconteceu, foi por uma razão"
"Pelo menos, consegues engravidar"
"Pelo menos, ainda não era mesmo um bebé"

E outras, como:
"Já tens um, devias ficar feliz por isso"
"Já passou um mês, tens que ultrapassar isso!"
"Isso antes dos 3 meses nem chega a ser um bebé"
"Porque estás assim? Até parece que perdeste alguma coisa"
"Não morreu ninguém"
"A vida continua"
"Ficares fechada em casa não vai mudar nada"

NÃO!
Perdi um bebé, o meu filho, que foi planeado e desejado. E é isto que sinto. O que importa se já tenho um? Quer dizer que, por isso, não faz mal ter perdido outro? Então para quem tem dois ou mais filhos, se um morrer atropelado, não faz mal absolutamente nenhum, porque já têm outro com que se contentar?! Se o vosso marido morrer, who cares, porque podem arranjar outro? Se um filho vosso morrer com 3 meses, não faz mal, porque foi no início da vida? Se não têm nada de bom para dizer, fiquem só caladinhos! É uma sensação de vazio terrível. As pessoas parecem pensar que, como não chegou cá fora, nós não os consideramos como uma criança. Que a alegria desde o momento em que obtivemos o positivo no teste pode ser transferida para a próxima gravidez! 

NÃO!
Temos que fazer o luto, temos que chorar, temos que dar tempo para que se ultrapasse a morte de um filho, porque é disso que se trata. Não interessa nada se é um embrião, o tamanho que tem, quanto tempo esteve na barriga. Não interessa que possamos ter mais. Não interessa se já temos algum. Aquele nenhum substitui. No fim, o que fica é um colo vazio. É saber que carregaste uma vida no ventre e que desapareceu, sem aviso, sem te poderes despedir, sem poderes fazer nada. E dói... se dói!

4 comentários:

  1. Muitas vezes as pessoas querem ajudar, dar uma palavra de conforto, mas infelizmente o que dizem nem sempre é o melhor... Um grande beijinho e muita força!

    ResponderEliminar
  2. É verdade, eu sei disso. Mas há algumas bastante cruéis. Por exemplo, dizerem-nos que não morreu ninguém... I mean, para nós, foi um filho que perdemos. Não é coisa que se diga. De resto, sei que, na maior parte das vezes, é com boa intenção, mas... não precisamos de as ouvir. Obrigada e beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Como já te disse antes, nem consigo imaginar a dor que deve ser. Imagino que as pessoas que te digam isso não te queiram irritar, muito pelo contrário, mas na verdade, nem se conseguem "pôr nos teus sapatos", porque senão não diziam essas coisas, que imagino que magoem muito.
    Tens que ter tempo de fazer o luto, de chorar e de ficar triste, porque se foi planeado e amado, não interessa quando é que aconteceu. É sempre terrível. Dias melhores virão, de certeza. Mas tens direito a sentir o que estás a sentir e tens que ter tempo para curar. Ao teu ritmo.
    Mas não deixes de ser positiva :) Muita força, a seu tempo tudo se resolverá.
    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Catarina, eu já estive do lado de fora e sei o que as pessoas pensam e até sei que a maior parte delas é bem intencionada. Mas sim, magoa. Apenas porque estão a desvalorizar uma coisa que para mim é marcante, entendes? Eu sou, geralmente, positiva... e sei que vou ultrapassar isto, vou ficar melhor e dias melhores virão, sim. Mas enquanto isso não acontece, têm que entender que tenho que chorar, espernear, estar triste e sem vontade de ver ninguém, nem de sair de casa. Sem pressão. Como dizes, a seu tempo, tudo irá melhorar!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite