domingo, 4 de dezembro de 2016

Serei só eu?


Quando vivia em casa dos meus pais, eu não era assim. Juro que não! Mas desde que saí de casa deles, gradualmente, tenho vindo a tornar-me muito mais organizada e assim quase a roçar o obssessivo-compulsivo com a arrumação e a limpeza da casa. Não me lembro, em casa dos meus pais, de fazer a cama em circunstância alguma, por exemplo. Toda a roupa usada andava espalhada por cantos do meu quarto, pendurada em cadeiras, nos pés da cama, na maçaneta da porta ou sabe deus onde. Agora, as camas estão sempre impecavelmente feitas. E quando digo impecavelmente é sem vincos, com as almofadas alinhadas, as mantas de igual tamanho de ambos os lados da cama. Não há roupas penduradas em lado nenhum, cada um de nós tem um cantinho no armário para a roupa usada e nas cadeiras da cozinha só é permitido um casaco por pessoa, aquele que é usado diariamente. Se decidimos trocar, o outro volta a correr para o roupeiro. A loiça raramente fica por lavar de um dia para o outro. O chão é aspirado quase diariamente, o pó limpo uma vez durante a semana, as loiças do WC passados a pano também uma vez por semana, por causa da humidade que se vai juntando ao pó e a limpeza geral feita todos os fins de semana. Não suporto gotas de água no chão, se isso acontece na cozinha ou no WC, limpo imediatamente para evitar pisar e ficar manchas pelo chão fora. Descalço-me à porta e obrigo toda a gente a fazer o mesmo. Olho para trás e vejo a pessoa que vivia em casa dos meus pais, volto ao presente e vejo-me ao espelho... e penso "Mas o que raio te aconteceu?!".

1 comentário:

  1. Ahahah, é engraçado ver como vamos mudando :) Eu também gosto cada vez mais de ter as coisas arrumadas e limpas.

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite