segunda-feira, 18 de abril de 2016

Livros que recomendo #11



Sinopse: Românticas ruelas de calçada, piazzas repletas de vida, cafés e bares vibrantes de música e desejo... Não há no mundo cidade como Roma. É aqui que Serafina vive rodeada pelo carinho da mãe e das duas irmãs. Habitam um minúsculo apartamento delapidado e têm pouco ou nenhum dinheiro, mas a alegria está sempre presente. Quando a mãe sai, sempre bela no seu vestido simples e feito em casa, as irmãs vão cantar para a rua. É um atrevimento que as diverte e lhes permite obter dinheiro para fazerem o que mais gostam: ir ao cinema. Elas suspiram e sonham com as estrelas das matinés. Mas Serafina nunca imaginou conhecer pessoalmente o seu ídolo: o actor e cantor Mario Lanza. Quando as portas da magnífica Villa Badoglio - lar da família Lanza - se abrem para a acolher, a jovem é apresentada a um mundo de sonho. E é rodeada pelo luxo e o glamour que conhece Pepe, o talentoso chef capaz das mais suculentas iguarias e das mais ternurentas emoções. Serafina está apaixonada e a viver dias dourados mas não consegue evitar sentir que aquele não é o seu mundo. Dividida entre a vida modesta que conhece e a promessa de um futuro melhor, Serafina vai ser obrigada a crescer. Vai sofrer, amar e descobrir que a realidade nunca é apenas o que parece. Que a vida é simultaneamente mais difícil e mais bela do que um sonho.

Opinião: São 285 páginas que se lêem facilmente. Começa por contar a história de uma rapariga italiana simples e, posteriormente, encaminha-nos para a vida de Mario Lanza, baseada na realidade que foi a vida deste tenor norte-americano, que morreu em 1959, vista e analisada de perto por Serafina. Ela relata-nos como a glamorosa vida de um artista pode ser apenas uma fachada, como só aqueles que estão perto dos artistas sabem o que, realmente, se passa, longe das câmaras. Paralelamente, fala-nos dos conflitos internos e pessoais desta rapariga, da sua vida familiar e amorosa. Mas, maioritariamente, fala-nos de como ela se deixou embrenhar por esta família e pelos seus muitos problemas. Do quanto a relação de Mario com a mulher é tão intensa, quanto problemática. De como a fama afecta a vida pessoal desta família e a saúde de Mario e da mulher. A família Lanza não tem um final feliz, no entanto, Serafina, que é, no fundo, a protagonista desta história, encontra o seu rumo. Ao mesmo tempo que este livro nos faz o relato de mundos opostos (o de Serafina e o da família Lanza), a forma como são descritos os locais, as ruas, as piazzas, os cafés... faz-nos ver Itália em frente dos nossos olhos, como se lá estivéssemos. A maneira como descreve os cozinhados de Pepe, o cozinheiro, a cozinha, os cheiros... transporta-nos para um mundo de cores e sabores que nos faz querer provar tudo o que ali é cozinhado e nos faz crescer água na boca!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Manda o teu bitaite