segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Da estupidez alheia

Não sei se já referi aqui no blog, mas sou um bocado comichosa com a sujidade em casa. Detesto que me andem calçados em casa com sapatos da rua. Inclusivamente, já comprei chinelos para as visitas. Contudo, encontro sempre resistência em algumas pessoas e é uma guerra da qual me estou a cansar. Por isso e porque não estou disposta a desistir de uma coisa que eu quero mesmo manter, por questões de higiene e porque não me apetece, nem tenho tempo para andar sempre a limpar, decidi aceitar uma sugestão da minha mãe: aquelas coisas descartáveis que cobrem os sapatos, usadas nos hospitais. Assim, quem se sente desconfortável a descalçar-se, pode servir-se daquilo e acho que é um bom meio-termo, que agrada a ambas as partes, pois podem manter os sapatos nos pés e eu a casa limpa. 

Porém, não sabia onde encontrar isto e coloquei a questão num grupo do facebook. Cometi foi o erro crasso de explicar demais, disse porque queria encontrar o artigo. E todo o post, que era só uma pergunta simples, virou um banzé todo o tamanho. Até desisti de responder aos comentários que não eram direccionados para o que eu tinha perguntado. Mas surgiram algumas muito indignadas com a MINHA opção de como receber as pessoas na MINHA casa, o que acho extraordinário. Por saber que algumas pessoas não gostam muito desta prática é que estou a tentar encontrar uma forma de todos se sentirem confortáveis: eu e as visitas! Mas várias a dizer que nunca entrariam numa casa onde lhes pedissem para deixar os sapatos à porta, que é falta de ética (na minha terra, ética é um conjunto de regras de conduta, pelo que devem ter um dicionário diferente do meu...), que não se sentiriam bem-vindas e toda uma série de coisas, até me disseram para ir ao médico, vejam bem. 😂

Já aprendi a rir-me destes comentários ridículos e a ignorar opiniões não solicitadas, porque não estou para me chatear, ainda por cima com pessoas que não conheço de parte alguma. Em muitos países, isto é uma prática habitual e todos o fazem, mas como não faz parte da nossa cultura, já é um bicho de 7 cabeças se alguém o quer fazer. E não é porque gostamos de ter a casa limpa ou livre de bactérias, ou para evitar que crianças andem em cima de toda a porcaria que vem da rua, não! É porque queremos ser diferentes e não passa de uma paneleirice.

Acho que nunca uma publicação minha teve tantos comentários, foi assim uma coisa do outro mundo. Só porque as pessoas não sabem respeitar o que é diferente da sua realidade. Quem lesse alguns dos comentários, pensaria até que eu estava a convidar a malta do grupo para vir cá a casa! 😂

14 comentários:

  1. Mas sabes onde se vende? Também queria!! Lol!

    Na minha casa também não andamos calçados mas ainda não consegui contornar as visitas!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, deram-me várias sugestões. Farmácias, lojas de equipamento médico, Aki, Leroy Merlin, aqui http://www.medicalexpress.net, Aliexpress. Ainda tenho q ir investigar :D

      Eliminar
  2. Como te compreendo, de verdade que sim. Até não é pela questão da limpeza, também, mas não só. É mesmo pela sujidade, pela porcaria que trazemos da rua, nos nossos pés para casa. É uma questão que estou a trabalhar com o namorado, ele gosto de andar calçado, detesta chinelos, então a solução foi ele ter umas sapatilhas só para andar por casa.
    sei que é controverso o tema, mas eu estou contigo, se estou!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que deviam ver um documentário a respeito deste assunto das bactérias. Pensem lá: certa sujidade sempre existiu. As bactérias existem por motivos também bons. São elas que fazem com que criemos defesas no corpo. Se forem criar um ambiente demasiado aséptico, a saúde piora. O que parece contraditório mas é verdade. Sempre fui uma criança saudável e brincava com a terra, cavava para apanhar minhocas, gostava de subir a árvores... mas cuidadava da roupa, lavava as mãos... Vejam isto:

      https://youtu.be/85YEHvpJ-6k?t=32

      https://www.youtube.com/watch?v=txsKOHy_Ga4

      https://www.youtube.com/watch?v=xcgTsQuKVH0

      também é bom saber que a maioria dos produtos quimicos para limpeza das maos sao na realidade nocivos.

      Eliminar
    2. Brincar na terra é uma coisa, trazer lixo para dentro de casa na sola dos sapatos, acho que podemos evitar... Especialmente quando vamos ter um bebe a gatinhar!!!

      Eliminar
    3. Que é aqui o caso, vou ter uma bebé no chão em poucos meses... e mesmo o mais velho já tem 9 anos, mas brinca pelo chão e não gosto muito que o faça com ele sujo. Também não o deixo andar deitado e sentado a brincar nos passeios da rua... Nada contra andar na terra a brincar e sujar-se, sempre o fiz na casa dos meus pais onde há quintal, o meu filho sempre o fez e a minha filha também irá fazer. São coisas diferentes :)

      Eliminar
    4. Tenho um jardim, tenho uma colecção de cactos e sempre que trato de ambos não uso luvas. Sei da importância das bactérias, não tivéssemos nós algumas no corpo importantíssimas para nós. Mas não preciso da sujidade da rua em casa para ganhar defesas. Ganho defesas com o meu gato, ganho defesas no meu jardim, ganho defesas na própria rua, não vivo isolada do mundo. Em casa de preferência se conseguir o mais limpo possível, óptimo.
      Ass. Alguém que não limpa por onde passa a procissão, mas que também não é o supra sumo das limpezas!

      Eliminar
  3. Cada um sabe de si, principalmente em sua casa. Confesso que não gosto de me descalçar em casa das pessoas mas respeito!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muita gente não gosta, mas por isso mesmo, estou a tentar encontrar uma solução que deixe todos confortáveis :) bjs

      Eliminar
  4. Confesso que "malta" muito esquisita com a coisa da sujidade, por experiência própria, no geral não é gente que bate bem ahahah.

    Digo isto por ter vivido com uma que repetia-se até se cansar que gostava muito de uma casa limpa mas ela era uma porca! Eram cabelos dela espalhados por toda a casa de banho, enfiava-os numa jarra que lá havia enquanto fumava às escondidas porque "não gostava de fumadores". Mas quando se descrevia, retratava-se como uma esmerada doméstica que tem de ter a casa um brinco e desinfectada. E tantos "engoliam" a sua persona...

    Por isso sei, até por outras que entretanto surgiram, que quem abre logo a boca para se auto-proclamar a "rainha das limpezas"... ou gosta de implicar com os outros ou é a "rainha" só das áreas visíveis. O que está escondido é um ninho de baratas.

    Já eu não me considero nenhum ás nas limpezas - acho até que sou ruim. Mas gosto de saber que os cantinhos estão limpos. Sou quem tira as teias de aranha ao redor da casa que partilho com outras pessoas. E encontrei debaixo do sofá tanta sujidade e porcaria que nem se via o chão. Contudo, estavam a viver cá em casa TRES pessoas que faziam limpezas "impecáveis".

    Bom, centrando-me mais no teu subject. Pessoalmente não gosto de tirar os sapatos, mas isso não me impede de ser eu mesma a fazê-lo caso veja que entro numa casa que isso é esperado. Até me ofereço para me descalçar. Aqui no UK existem muitos indianos e, no geral, são um povo que tira os sapatos a entrada. Mas depois temos os hipócritas (mais uma vez...) e dividi casa com um. Implicava e controlava quando eu entrava e subia para o quarto sem tirar os sapatos. Mas eu só o comecei a fazer quando ele deixou de limpar a casa. O que nunca gostou de fazer. Aquela carpete (aqui usa-se) além de velha, gasta e manchada, não era limpa por mais ninguém sem ser eu. E eu, quando venho da rua, caminho nos passeios. Tomo atenção onde coloco os pés. Ele vinha com os ténis cheios de LAMA, quando enfiava a bicicleta la dentro os pneus largavam toda a porcaria e depois implicava que era a rapariga do quarto de baixo que sujava. mas era ele e provou-se quando a rapariga se mudou e ele continuou a emporcalhar o chão. Diz-me: para que me descalçar nestas circunstâncias? Juro que as minhas meias iam ficar imundas e sinceramente não me apetecia sujar as meias. Sempre entrei com os sapatos dentro do quarto - também limpava os pés no tapete à entrada da casa - coisa que ele também nunca fazia. E o meu quarto, com carpete nova, nunca surgiu com manchas ou sujidade. É uma questão de se saber estar.

    Sujidade há sempre. Não a podes remover. Depende dos hábitos das pessoas. Mas, por exemplo, se tens carpete em casa é um MITO achares que podes ter o chão limpo. Quando removeram a carpete antiga do quarto, PENSEI que limpavam o soalho em baixo. Qual quê! Em um minuto colaram outra no lugar, sem qualquer limpeza. E eu VI o quanto o chão estava porco e com pó! A minha vontade era arrancar tudo de novo e limpar por baixo. Se soubesse que não iam fazer isso, tinha limpo eu mesma. O anterior morador tinha vomitado e mijado na carpete por isso estás a ver... o quão limpo o local estava. Levou DIAS até que o cheiro dele desaparecesse, mesmo após trocar a carpete. Mesmo tendo limpo todas as parede e teto, candeeiro, tomadas, janelas, caixilhos, tudo.

    Bom, já escrevi demais. É uma característica minha, ahaha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal também tem as manias da limpeza!

      Eliminar
    2. Bom, mas eu quero ter a casa limpa porque gosto de limpeza, lol. Não é só porque mania. E faz-me muita confusão ter tudo cheio de pó, os móveis... onde mexemos. E depois vão as mãos à cara, aos olhos, involuntariamente. E, no meu caso, à minha bebé. Não é limpar só as áreas visíveis... isso é uma limpeza à porco, ahah! E isto que faço é hábito em vários países, não é nada descabido :)

      Eliminar
    3. Ah e não tenho carpetes. É um poço de bicheza isso. Mal tenho tapetes e os poucos que tenho não são de pêlo, o mais liso possível, aquilo acumula imenso lixo!

      Eliminar

Manda o teu bitaite

Alice aos 9 meses

Com a correria do dia-a-dia e o pouco que tenho conseguido vir cá, deixei passar os 9 meses da minha gorda aqui no blog. Apesar de estar a ...