quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Livros que recomendo #28 \\ Um, Dó, Li, Tá


Sinopse: Uma jovem rapariga surge dos bosques após sobreviver a um rapto aterrador. Cada mórbido pormenor da sua história é verdadeiro, apesar de incrível. Dias mais tarde é descoberta outra vítima que sobreviveu a um rapto semelhante. 
As investigações conduzem a um padrão: há alguém a raptar pares de pessoas que depois são encarcerados e confrontados com uma escolha terrível: matar para sobreviver, ou ser morto. 
À medida que mais situações vão surgindo, a detective encarregada deste caso, Helen Grace, percebe que a chave para capturar este monstro imparável está nos sobreviventes. Mas a não ser que descubra rapidamente o assassino, mais inocentes irão morrer…
Um jogo perigoso e mortal num romance de estreia arrebatador e de arrasar os nervos, que lembra filmes como Saw — Enigma Mortal e A Conspiração da Aranha.

Opinião: Acho interessante que nesta história o assassino não o seja, de facto. A pessoa que perseguem ao longo de todo o livro "obriga" pessoas comuns a fazer uma escolha mortal (sim, muito ao estilo do Saw), tornando-as a elas no assassino. Muito melhor do que qualquer filme, pois as descrições explícitas e pormenorizadas das cenas de cativeiro, bem como de tudo o que vai passando pela cabeça dos prisioneiros mexe com o psicológico de qualquer um. A negação, a degradação a que chegam e a aceitação de que o final só poderá ser um é algo perturbador, mas fascinante ao mesmo tempo. A identidade do vilão, revelada no final, não é previsível em momento algum e, tal como à protagonista, a detective que investiga o caso, intriga-nos o motivo e a escolha aparentemente aleatória das vítimas. Gostei muito!

1 comentário:

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...