domingo, 9 de junho de 2019

Abraçar durante uma birra

Li aqui que devemos abraçar os nossos filhos quando se portam mal, para que se sintam acarinhados. Porque quando fazem asneiras, sentem que não merecem carinho e amor e nós devemos mostrar-lhes o contrário. E que devemos insistir mesmo quando eles rejeitam o abraço, o que pode acontecer com mais frequência na pré-adolescência ou adolescência.

E eu não sei se concordo muito com isto. Talvez possa resultar em miúdos pequenos, que não sabem ainda muito bem como exprimir e lidar com as suas frustrações, que ainda estão a aprender como funciona o mundo. Talvez. Porém, em pré-adolescentes e, principalmente, em adolescentes, isto parece-me só parvo. Já têm idade para perceber que estão a fazer merda em muitos casos, sobretudo quando, muitas das vezes, as atitudes são propositadas para desafiar/testar a paciência e os limites dos pais (falo apenas em idades mais avançadas!).

Não me parece que esta coisa dos abraços quando os putos fazem asneiras seja muito eficaz, pois não consigo ver como é que, a partir dali, eles vão perceber que estiveram mal. Vão sentir-se amados, claro, certamente, mas não sentirão também que os pais estão a validar as atitudes menos positivas? Acho que pode ser um pau de dois bicos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Manda o teu bitaite

Locais a conhecer #14 \\ Porto

Já falei aqui muitas vezes nesta cidade e em como ela tem lugar cativo no meu coração. Adoro de paixão a cidade Invicta. Garantidamente, se...