quinta-feira, 25 de maio de 2017

A falta de solidariedade


Como alguns de vocês já saberão, eu tenho um projecto de solidariedade, chamado Luta Por Um Sorriso, que pretende ajudar famílias carenciadas e que o tem feito, dentro dos possíveis para um grupo pequeno e com poucos recursos. A nossa actividade tem altos e baixos, conforme as nossas possibilidades, porque, na verdade, temos que investir, além do nosso tempo, algum dinheiro do nosso bolso, se pretendermos organizar eventos, angariações, ou workshops, como já temos feito, fazer publicidade aos mesmos e pagar combustível para entregas às famílias que apoiamos. Por isso, por vezes, não podemos fazer tanto como gostaríamos. A minha amiga que fundou o projecto comigo publicou recentemente, no seu facebook pessoal, um vídeo de uma das famílias que apoiamos com alguma regularidade, a mostrar como tem sido o dia-a-dia deles, porque há cerca de 6 meses, a mãe sofreu um acidente grave e tem estado todo este tempo no hospital, em recuperação lenta. Ao estar internada, foi-lhe retirado o subsídio que recebia, tem 3 filhos para criar. Tem sido uma situação difícil. Mas não é a única família que temos em condições muito precárias. E, frequentemente, partilhamos nos nossos facebooks (pessoais e da página) apelos ou divulgamos os nossos eventos, no sentido de angariar alguns fundos e/ou bens alimentares para estas pessoas. Cada uma de nós tem cerca de 200 "amigos" nessa rede social. Quantas julgam vocês que ligam aos nossos apelos? Pois... poucas, muito poucas mesmo. Se cada uma destas pessoas que temos adicionadas doasse, de vez em quando, ainda que fosse apenas uma vez por mês (acreditem que eu sei bem demais o que é contar os trocos), 1€ ou 2€, um bem alimentar, imaginam o que conseguiríamos reunir? Mas não. E se, por um lado, sei que há, genuinamente, pessoas com dificuldades e que não podem dispensar nada, também sei igualmente que a esmagadora maioria, simplesmente, ignora e faz de conta que nada se passa, porque só pensam no próprio umbigo. E é triste. E cansativo. É uma actividade desgastante, não tanto pelo trabalho que implica fazermos as compras, as entregas, organizarmos as doações, carregar coisas escadas acima e abaixo, perder umas horas do nosso tempo livre para dedicar a essas pessoas, porque isso, no fim, é gratificante e compensador... mas, principalmente, por termos que andar, praticamente, a pedir esmola para ajudar quem precisa. A essas pessoas só me apetece dizer que, um dia que sejam eles a precisar, não recorram a nós...

4 comentários:

  1. A maior parte das pessoas é indiferente a tudo, enquanto não lhes toca a eles... =\

    ResponderEliminar
  2. Os meus parabéns pela vossa iniciativa. É de louvar.
    Eu conheço uma expressão que é "Dá mais quem quer, do que quem pode"... E acho que é por aí.

    Beijocas e boa sorte

    ResponderEliminar
  3. É muito complicado nos dias de hoje as pessoas ajudarem, levantarem a cabeça do seu umbigo e fazerem algo pelos outros =(
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  4. As pessoas infelizmente só sabem olhar para o bem estar delas próprias e os outros que "se danem" (dito mesmo assim). Infelizmente é o mundo em que vivemos...
    Beijinhos e força!
    _________________________
    All The way is an adventure
    Jess & Rose Blog | Instagram | Youtube

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite