segunda-feira, 17 de setembro de 2018

O difícil que é amamentar

Quando tive o Leo só amamentei durante os primeiros dois meses, não porque não quisesse (apesar de que não considero uma experiência tão agradável assim), mas porque ele desistiu da mama ao fim desse tempo. Na última aula de preparação para o parto, a enfermeira falou-nos imenso sobre este assunto e eu percebi que há 10 anos, quando tive o meu filho, tudo correu mal. E que talvez tenha sido por isso que não passou dos dois meses.

Para começar, acho que ele fazia mal a pega na mama, para além de começar muito sôfrego (foram dois meses de massacre aos meus mamilos...) e depois adormecer. Eu fazia-lhe cócegas nos pés, dava-lhe beliscões suaves nas orelhas, tudo o que me diziam, mas, ainda assim, ele chegava ao fim da mamada a chorar. E não era falta de leite, que tinha tanto que me sentia uma vaca leiteira! Talvez por fazer mal a pega, não mamava tudo o que devia até ao fim, pelo que acabei por ter o leite a encaroçar e a fazer-me febre. Agora, sei que o leite não é igual do início ao fim da mamada do bebé, primeiro sai a lactose, depois a proteína e no fim os lípidos, pelo que, para ficar saciado, tem que tirar tudo; e isso não acontecia.

Segundo ela nos explicou, uma má pega pode causar fissuras no mamilo e não é uma coisa simpática, digo-vos já. Estive 3 dias no hospital quando ele nasceu e já saí de lá com tudo massacrado, tendo sido horrivelmente difícil amamentar naquele estado. Fiquei logo traumatizada e, a partir daí, foi sempre a correr mal.

Eventualmente, comecei a tentar tirar com a bomba que tinha. Pelos vistos, nos primeiros 20 segundos em que o bebé mama, faz movimentos curtos de sucção para estimular a saída do leite, antes de começar, efectivamente, a mamar e com a bomba devemos fazer o mesmo e não começar logo a dar exaustivamente à manivela, à espera que o leite saia na boa. Também ninguém me explicou isso, pelo que mal conseguia tirar leite (e não percebia porquê, já que tinha imenso) e era uma tortura.

Tentei os bicos de silicone, para colocar por cima do mamilo, a ver se ele pegava melhor. Também não resultou, continuava no mesmo pagode... Agora, sei que aquilo tem diferentes tamanhos, relacionados com o diâmetro do mamilo e que devemos medir antes de ir à farmácia comprar. Na farmácia, nem sempre nos dizem isto. E se não for o tamanho certo, é óbvio que não funciona. Penso que terá sido isto que aconteceu comigo.

Por último, como ele ficava sempre com fome, o pediatra acabou por nos dizer para iniciar o suplemento. Segundo a enfermeira que nos dá as aulas, mais facilmente os médicos dão a indicação para o suplemento do que ajudam na amamentação. E eu segui as indicações do pediatra. E foi o início do fim da amamentação, porque depois de pegarem na tetina do biberão, que é tão fácil de chuchar, já começam a não achar tanta graça a pegar na mama, especialmente quando, como no caso, não está a correr bem.

Agora, vamos ver como corre com a Alice. Pessoalmente, não acho graça nenhuma ao acto de amamentar, claro que também não tive uma boa experiência... mas ter um bebé pendurado nas minhas mamas nunca foi coisa que quisesse experimentar ou pela qual ansiasse. Nunca senti o vínculo de que tanto falam, que vem com esses momentos. Mas nunca quis deixar de tentar, por ter a noção de que é o melhor leite para o bebé e mais prático e barato do que a fórmula. Veremos...

1 comentário:

  1. Quando tive o meu filho eu ja sabia de tudo isso... E mesmo assim foi dificil, muuuito muito dificil. Amamentei quase 11 meses e so parei porque ele deixou de pegar. Ele escolheu o momento. Teria continuado a amamentar, mesmo que tenha perfeita consciencia que o biberao e muito mais pratico, menos cansativo E torna a experiencia da maternidade muito mais simples.mas se um dia quiser um 2o quero voltar a tentar. So que tenho consciencia que se calhar nao consigo travar uma batalha tao dura como a que travei para amamentar o M.
    Acho que talvez nao tenha forças para aguentar tudo o que aguentei E que provavelmente desistirei mais facilmente se comecar a ser muito complicado. Mas isto sou eu a pensar agora... So no devido momento e que saberei o que farei mediante o que acontecer.

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Férias 2019 #2