quinta-feira, 6 de setembro de 2018

O melhor que se pode dar a um filho

Hoje, nas aulas de preparação para o parto, contámos com a presença de uma psicóloga e ela levantou algumas questões que nos põem a pensar (é parte do objectivo, afinal). Um dos exercícios era pensarmos no que é que de melhor uma mãe/pai pode dar a um filho. Acho que a resposta óbvia, que vem à cabeça de toda a gente em primeiro lugar, é amor. Se uma criança se sentir amada, à partida, será uma criança mais feliz. Mas pensando para além disso, que mais? 

Uma mãe respondeu que era a tranquilidade. E eu concordo com ela. Uma criança que vive num ambiente tranquilo, sem sobressaltos, sem conflitos sente-se, provavelmente, mais segura, mais protegida. Uma segurança que também pode ser proporcionada pela criação de rotinas, pois ao ter uma, ela sabe, mais coisa menos coisa, como se passam os seus dias, o que se segue e isso fá-la, certamente, sentir-se mais descansada e, daí, tranquila.

Obviamente, podemos acrescentar bons valores e princípios. O bom carácter forma-se baseado naquilo que é incutido na criança e, a longo prazo, irá sentir-se bem e orgulhosa de si mesma se aprender a fazer o que é mais correcto, a pensar nos outros, a lutar pelo que quer, a não se deixar pisar. Ensiná-la a aceitar a diferença, seja ela qual for, sem fazer julgamentos, sem maldade.

Uma das coisas importantes a passar será a capacidade para lidar com as desilusões da vida. Isto a propósito da publicação da S* sobre ser-se mãe-galinha/mãe urso. Dar ferramentas aos nossos filhos para que estes se tornem independentes e desenrascados é, indiscutivelmente, melhor do que fazer tudo por eles e tentar protegê-los de tudo o que há no mundo. Irão crescer aprendendo a cuidar de si mesmos. Irão perceber que não se lida com os obstáculos fazendo birra, passando por cima dos outros ou desistindo à primeira dificuldade. E isso irá transformá-los em adultos mais capazes.

No fundo, acho que há uma lista interminável de coisas boas que podemos e devemos dar aos nossos filhos, para que se tornem adultos de quem nos possamos orgulhar. O que acrescentavam?

3 comentários:

  1. Acho que é tudo isso que disseste com 2 questões acrescidas - nós pais se queremos educar bem temos sempre que dar o exemplo, porque os nossos filhos nos imitam e muitas vezes esquecemos que queremos o melhor comportamento para eles quando nós não o temos. Outro desafio é proporcionar uma boa educação/instrução e isso custa dinheiro. Eu não acredito que o nosso sistema de ensino prepare bem os nossos alunos e encontrar uma alternativa privada sai caro. É um equilíbrio complicado perceber quando estamos a trabalhar demais para lhes proporcionar a melhor educação possível e quanto tempo em família roubamos para que isso seja possível. Esse equilíbrio é complicado :-(

    ResponderEliminar
  2. Sou Mãe, mas vou responder como filha .. Acho que sem duvida amor, tranquilidade (Lembro-me de sentir sempre uma angustia e stress por causa de questoes financeiras E eu em crianca ja ficava preocupada...) e ter irmaos ! Eu nao imagino a minha vida sem as minhas irmas. Foi sem duvida dos melhores presentes que os meus pais me deram. E bons valores... Trabalho, igualdade, honestidade, respeito, Uniao, etc... Mas amor, presenca, compreensao,proteccao... Ha tanta coisa ! 😊

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Qualidades e defeitos

Aproveitava um momento de descanso  da Alice para começar o caderno de saúde dela, como tenho para o meu filho, onde aponto tudo o que está...