segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

A polémica da Autoeuropa


Quem me lê regularmente e há algum tempo, possivelmente, já percebeu que o meu novo emprego é na Autoeuropa. E tenho-me mantido calada sobre o que se está a passar, mas vou ter que dar a minha opinião, porque estou cansada de ler barbaridades de gente que fala sem conhecimento de causa. Vamos lá a saber uma coisa... os trabalhadores da AE não ganham 1800€ como todo este mundo pensa! Eu estou lá há quase 3 meses e trago cerca de 600€ e tal euros. Mas tenho lá um familiar há 23 anos, que, vos garanto, não traz esse valor para casa. Dizem que os funcionários da AE são uns queixinhas de merda, porque toda a gente, hoje em dia, trabalha aos sábados, portanto, aguenta e não chora. Mas não é porque todos baixam as calças ao patrão que estes devem fazer o mesmo e abdicar do que têm sem lutar. Não é porque há muitos empregados na merda que estes, por solidariedade, devem aceitar trabalhar nas mesmas condições. E não é por haver muito desemprego e nós termos a sorte de ter trabalho (que reconheço isso, hoje em dia, não é fácil!) que temos que aceitar tudo o que nos querem impingir, seja em que empresa for. Eu, como todos os que entraram este ano, entrei já a contar com isto, sabia ao que ia. Contudo, quem lá trabalha há anos e lutou para ter determinados direitos, não gosta, nem aceita esta situação. Bem como também não estão muito contentes com o facto de não sentirem que têm alguém que os defenda perante a administração e a comunicação social, sendo que esta última só se interessa por mandar mais lenha para a fogueira e ajudar ao apedrejamento dos trabalhadores da AE em praça pública. Não vou entrar em pormenores sobre o que se está a discutir lá dentro, pois não tenho que o fazer, nem devo, já que isso só a quem lá trabalha diz respeito. Porém, gostava que as pessoas tivessem dois dedos de testa e não fizessem comentários de merda sem saberem o que, realmente, se está a passar. Não façam julgamentos sobre o que não sabem e não acreditem em tudo o que ouvem...

3 comentários:

  1. obrigada por dares a tua opinião. queria saber a opinião de quem está lá dentro, em vez de ser só as coisas que leio nas notícias. e percebo agora um pouco melhor o que se passa. boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. Como se costuma dizer "Só quem mora no convento sabe o que vai lá dentro". Infelizmente em Portugal é raro o trabalho que é corretamente remunerado. Além de que o salário mínimo é uma anedota. Ainda há muita coisa que deveria mudar!

    ResponderEliminar
  3. é muito típico do ser humano falar do que não sabe… eu lembro-me de como é não ter duas folgas seguidas, ou seja, folgas rotativas em que não é uma a seguir a outra e sei bem que o descanso não é igual a quem tem folga ao sábado e ao domingo. Eu acho que os outros não deviam criticar e ficar ofendidos porque no trabalho deles é assim ou assado. Muitos deles tem é dor de corno porque não gostam de ser submetidos a certas situações, mas como não conseguem mudar, querem que os outros sofram igual.

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Dormir é um desperdício

Eu sempre disse que dormir era um desperdício de tempo útil. Tanta coisa que existe para fazer e todos nós sabemos que, muitas vezes, a...