sexta-feira, 11 de maio de 2018

Lua-de-mel: check!

Voltámos ontem da nossa lua-de-mel. Não era suposto termos uma, mas os nossos convidados, amorosos, fizeram uma recolha durante o jantar, da qual não nos apercebemos, e entregaram-nos a receita no final. Não era uma coisa com a qual estivéssemos a contar, porque, apesar de ser prática habitual nos casamentos, o nosso não foi um casamento tradicional, ninguém assistiu ao "sim" e o jantar foi pago pelos próprios convidados e não por nós. Assim, não esperávamos que fossem dar mais dinheiro, até porque dissemos expressamente a quem perguntou que não queríamos prendas, já que cada um ia pagar a sua refeição.

Com o dinheiro na mão e tudo pensado à pressa, pois não tínhamos planos para sair de casa, traçámos umas férias de uma semana e tornámo-nos turistas no nosso próprio país. Arrancámos e o primeiro destino foi Sintra, onde visitámos o Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira. 

Palácio da Pena

Os jardins do Palácio da Pena são assim uma coisa abismal, é um sítio enorme e não visitámos tudo. O tempo não chegava para tanto e, como a minha pontaria para ficar doente também é óptima, adoeci na véspera da nossa partida, o que tornou as caminhadas destas férias um pouco complicadas, já que a gripe perturbou um bocado a minha asma. 

Quinta da Regaleira

Na Quinta da Regaleira, já conseguimos visitar tudo, uma vez que era um espaço mais pequeno. Um sítio que vale bem a pena, muito giro e com poços e grutas muito giras. Quase impossível não tirar fotos a todos os cantos e recantos por onde passamos. Dali, seguimos para Óbidos, onde passámos duas noites.

Óbidos

Confesso que não me imagino a viver num sítio daqueles, mas é um local mesmo muito giro para visitar e passear. O castelo tem muralhas por onde podemos caminhar (onde nós não passámos, porque eu sou demasiado maricas, ahah!), as ruas, as casa, as flores, tudo tão giro, parece um outro mundo. De Óbidos, seguimos para Porto-de-Mós, com o intuito de visitar as Grutas de Mira de Aire.

Grutas de Mira de Aire

Estas grutas são uma das coisas mais bonitas que já vi em Portugal. Visitamos apenas alguns metros dos muitos quilómetros que já foram descobertos e é pena que a visita acabe tão depressa, mas vale bem a pena! Um passeio que aconselho vivamente, porque é mesmo mágico. Aproveito para acrescentar que podem almoçar na Tasca de São Miguel, em Porto-de-Mós, cuja comida é, absolutamente, maravilhosa. Nesse dia, depois de almoço, continuámos o nosso percurso para o Mosteiro da Batalha.

Mosteiro da Batalha

Já tinha passado por lá e parado para tirar umas fotos nos arredores, ficando com o bichinho para ver como seria por dentro. Desta vez, pude satisfazer a curiosidade. E não me arrependi, porque é, realmente, bonito. O nosso país tem tantos sítios giros para visitar, este é mais um que podem acrescentar à vossa lista! Dali seguimos para a Figueira da Foz, onde apenas estivemos para pernoitar, só lá estivemos uma noite e saímos cedo para Aveiro, onde demos uma voltinha, comprámos uns ovos moles, claro, como não podia deixar de ser (adoro!). Nesse dia, a minha asma atacou em força, pelo que não pudemos passar lá muito tempo.

Aveiro

Finalmente, de Aveiro, seguimos para o nosso último destino, o Porto, onde passámos três noites. Uma cidade que nunca desilude, onde já tínhamos passado um fim-de-semana e onde nunca me canso de voltar. Desta vez, consegui ir passear por sítios onde não tinha sido possível ir da última vez que lá estive.

Foz do Douro, Porto

2 comentários:

  1. Se algum dia me casar quero que a minha lua de mel seja assim, a conhecer melhor o nosso país. Aliás, é o que faço quase todos os anos. Conheço todos os sítios que falaste exceto o Porto. Aposto que foi uma semana muito boa :)

    ResponderEliminar
  2. Muito bom =)
    Adoro passear! =D
    Nós já conhecemos esses locais todos.

    Da parte dos convidados, foi uma atitude fofinha =)

    Beijocas

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...