quinta-feira, 12 de outubro de 2017

As empresas e as drogas


Na empresa onde trabalho, como em tantas outras, fazem-se testes de despiste de drogas. E o que acho eu sobre isto? Não estou de acordo. Aliás, estou parcialmente de acordo. Existe um teste destes que é feito com um cotonete na boca, o que permite ao empregador perceber se o funcionário está, naquele momento, sob o efeito de drogas. Isso acho bem, é controlar o empregado durante o horário de trabalho, saber se ele não está a quebrar regras, se não se está a colocar a si próprio e aos outros em perigo. Até aí tudo bem. Porém, muitas empresas fazem este despiste através de análises ao sangue e à urina, o que remete estes resultados para consumos até vários meses antes. O que, a meu ver, é ridículo. Que direito têm eles de controlar o que as pessoas fazem fora do horário de trabalho? A mim, pessoalmente, não me afecta em nada, porque não consumo e estou tranquila. Fiz estes mesmos testes quando entrei. Mas acho um absurdo que obriguem as pessoas que trabalham para eles a abdicar de algo que fazem nos tempos livres e que não prejudica a empresa, nem o trabalho desempenhado. É uma medida que só faz com que percam, muitas vezes, bons funcionários, desnecessariamente. E deitam logo por terra as oportunidades que essas pessoas podiam ter ali. Não é por fumarem ganzas que são piores pessoas ou piores trabalhadores. Não apoio, nem encorajo quem fuma, mas acho que cada um é responsável pelo que faz e não afecta ninguém além do próprio. Não consigo entender este preconceito. Estas coisas deixam-me piursa.

6 comentários:

  1. Não podia concordar mais contigo. Isto é exemplo de como Portugal ainda é "pequenino" nas suas mentalidades.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo, porém acho que esses exames ao sangue e à urina devem ser feitos dependendo das funções!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como assim? :o Sublinhando, como disse, que não estás sob o efeito de nada naquele momento, quais são as funções que podem ser influenciadas por uma coisa que fazes fora do teu horário de trabalho?

      Eliminar
  3. Tal e qual! Concordo contigo. Também não sou de acordo com essas análises.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. De acordo. As entidades empregadoras têm o direito de tirar dúvidas quanto ao comportamento de um colaborador se este lhe parecer suspeito de estar influenciado pelo uso de drogas durante o horário do expediente. No entanto, querer controlar o que o colaborador faz fora do local e horário de trabalho é uma violação grosseira das liberdades individuais de cada um e um verdadeiro abuso de poder. Há que levantar a voz contra este tipo de acções possessivas de uma empresa sobre o trabalhador.

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

Velhos hábitos

Nunca fui de ver filmes nem séries em outras línguas que não o inglês. Ocasionalmente, mas sempre resisti um bocadinho. É-me estranho, ...