quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Azares de gaja


Hoje começou aquela altura chata do mês para mim. O que corresponde a mais idas à casa-de-banho. E coincidiu com uma alteração que me fizeram no trabalho. Deixei de estar na montagem final e passei para a pintura, foi hoje o primeiro dia. O que significa conhecer todo um edifício novo, pessoas diferentes, farda nova, outras rotinas... porque aquilo é todo um mundo à parte, que até têm refeitório próprio, não se misturam com o resto da fábrica. Confesso que é um pouco estranho, porque sinto que estamos excluídos do resto do mundo ali dentro. De qualquer forma, é todo um processo de aprendizagem outra vez, não só do trabalho, como do local. Inclusivamente, saber onde são as casas-de-banho. E se hoje precisei delas!

Além disso, hoje foi-me atribuído um cacifo (finalmente!) no balneário feminino. Estou há quase um mês na fábrica e nunca se preocuparam com isso, foi sendo sempre adiado. Hoje, assim que entrei na nova área, entregaram-me logo a chave e levaram-me ao balneário para conhecer o espaço e descobrir o cacifo para o poder começar a usar. Peguei no que queria ter perto de mim e que cabia nos bolsos (pensando eu que tinha tudo) e deixei lá a mala. Algum tempo depois, já no posto de trabalho, comecei a sentir-me um bocadinho desconfortável e lembrei-me que tinha deixado os tampões dentro da mala. Avisei a pessoa que me estava a dar formação que precisava de ir ao balneário, mas ninguém se dignou a dizer-me que as portas estavam trancadas durante o horário de trabalho. Primeiro, perdi-me, tive que voltar para trás e perguntar o caminho (ficam já a saber que o meu sentido de orientação é o pior de SEMPRE). Depois, cheguei lá e bati com o nariz na porta. Não sabia o que fazer, nem onde me dirigir, pelo que contactei a portaria e mandaram um segurança para me ajudar. Com isto, demorei uma vida a despachar-me e cheguei à linha à hora de voltar para trás, para jantar. Este foi o primeiro stress que tive devido a essa coisa fantástica que é a menstruação. Mas não ficou por aí.

De manhã, fui às compras, mas esqueci-me dos tampões, pelo que pedi ao B. para mos comprar quando chegasse do trabalho (esta semana, estamos em turnos trocados), para ter à noite, quando tomasse banho depois do trabalho. Tomei o meu banho calmamente, para, no fim, descobrir que tampões, tá quieto. Esqueceu-se, com tanta coisa que temos para fazer e em que pensar. 1h da manhã e eu enrolada na toalha com um drama destes em mãos. Sim, porque é dramático! O que é que ia fazer? Felizmente, a minha irmã saiu comigo do trabalho à mesma hora, portanto, sabia que ela estava acordada e pedi-lhe encarecidamente para que me viesse trazer uns tampões para me desenrascar. E ela lá veio. Quem tem uma irmã, tem tudo, minha rica menina!

Mulher sofre.

6 comentários:

  1. boa sorte para essa mudança toda.. vai ser pelo melhor :)
    qdo temos pessoas queridas perto de nós é uma sorte..

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Pensar, pensar, já pensei... mas aquilo parece-me estranho. Usas? Tenho tantas perguntas. É prático? Como se coloca? Quanto tempo podemos ter isso posto? E para tirar, como funciona?

      Eliminar
    2. Nunca usei, mas tenho uma amiga que diz maravilhas do copo e parece que também poupa bastante dinheiro.

      Eliminar
  3. Espero que a mudança tenha sido para melhor =)

    E realmente é preciso azar. Vá lá que nós ali é um wc por piso =)

    Beijocas

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite

O último trimestre

Como está a ser o vosso mês final de gravidez? É o título do tópico publicado no fórum De Mãe para Mãe, que podem ler ao aceder a esse ...