terça-feira, 21 de março de 2017

Séries viciantes #12 \\ Switched at birth



Sinopse: A história é sobre duas raparigas que foram trocadas na maternidade, separando-se das suas famílias biológicas. Anos depois os pais descobrem o erro do hospital e começam a dividir a mesma casa. A série tem um pouco de drama, comédia e romance. Bay Kennish é uma artista e luta para ser reconhecida pelos pais adoptivos; Kathryn Kennish é uma dona-de-casa que não gosta de ficar mal falada pelos vizinhos snobes e John Kennish é um jogador de beisebol aposentado. Seu irmão, Toby, é músico. O sucesso na carreira de John é o que o faz ter muito dinheiro, vivendo assim a família Kennish na parte rica da cidade. Daphne Vasquez é surda (devido a meningite, quando criança), e estuda numa escola especial para surdos, mas ela consegue comunicar com as pessoas ouvintes, desde que tenha contacto visual, para que possa fazer leitura labial. Daphne mora na parte hispânica da cidade com a mãe Regina, uma cabeleireira orgulhosa que já teve problemas com álcool, e a avó. Apesar de certas divergências, as famílias vão tentando se acertar e conviver, para que as mães conheçam as filhas biológicas.

Opinião: Esta é uma série relativamente leve, com dramas do quotidiano, nada de muito pesado, com personagens cativantes. Apesar de ser um drama a troca na maternidade, o curioso é ver a adaptação de uma família à outra, à medida que se vão conhecendo. É giro ver a relação das personagens surdas com as ouvintes, a forma como comunicam tão facilmente, ou assim faz parecer para o telespectador. Como se não fosse, de facto, uma barreira difícil de ultrapassar. Não é uma série arrebatadora, mas vê-se bem e não me tenho cansado de a acompanhar.

3 comentários:

  1. Gosto imenso desta série! :P
    Admito que é daquelas que eu não sigo "religiosamente", mas que quando estou a fazer zapping e a encontro, paro logo! :P
    É como tu dizes bem levezinha, mas muito gira e interessante. Para além de que nos mostra uma realidade que nem sempre confrontamos! :)
    Beijito
    Last Post: Fitness/Maquilhagem | Ginásio: Cara Lavada ou Cara Maquilhada?
    Ukuhamba

    ResponderEliminar
  2. É muito leve de facto. Mas é gira de se ver, não cansa, mas também não é como alguns casos em que aplicam um enredo tão complicado que ficamos todas confusas.

    É boa!

    Experiências e Constatações

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite