sábado, 4 de março de 2017

Em busca do problema...

Na 2ª feira passada, o meu filho começou a queixar-se com dores de cabeça, à noite. O que, aqui por casa, é um sinal imediato de alarme, porque nos avisaram desde que ele foi para o hospital de urgência com uma crise de asma (em que tinha os valores de oxigénio a um nível alarmante) que as dores de cabeça podiam ser sintoma de falta de oxigénio no sangue. E também porque foi assim que começou a meningite viral, que o levou a ficar internado durante três dias. Temos, inclusivamente, um oxímetro portátil para medir os níveis de oxigénio, que usamos sempre que ele se queixa de dores de cabeça. Na 3ª feira de carnaval, acordou meio murchinho, mas como não tinha passado o fim-de-semana comigo, quis mascarar-se e ir ver o desfile, para poder desfrutar do carnaval comigo também. Quando chegámos a casa, quis logo ir deitar-se e não me saiu mais da cama. Ficou lá o dia todo, sempre a queixar-se da cabeça, a TV sem som, a luz apagada, comeu mal, queixava-se com sono. Medi-lhe o oxigénio e estava normal. Febre não tinha. Fiz os despistes normais: nada de dores de ouvidos, garganta limpa, procurei sintomas de crise respiratória, tudo ok. Dei-lhe paracetamol. A dor acalmou ao fim de um bocado, mas nunca passou totalmente. Adormeceu cedo. 4ª feira parecia recuperado, acordou bem, comeu lindamente, brincou. Mas, ao fim da tarde, começou a queixar-se novamente. Quis deitar-se e ficou sempre a descansar. Tomou, novamente, paracetamol. A noite foi mais agitada que a anterior, acordou a meio da noite a queixar-se. 5ª e 6ª foram melhores. Está, geralmente, bem. Ocasionalmente, queixa-se, descansa um pouco, acalma.Os níveis de oxigénio estão um pouco instáveis, mas sobem sempre para os valores ideiais. Não lhe encontro mais sintomas. Em tempos, antes de ele ser medicado para a asma, queixava-se muito e nós falámos disso ao pediatra. Recomendou que fossemos ver se podia ser falta de visão caso acontecesse com frequência. E, se tudo estivesse bem nesse campo, então ir a um neurologista. Entretanto, deu-se a tal crise, diagnosticou-se a asma e começou a ser medicado. As dores acalmaram e a verdade é que as alergias e a dificuldade em respirar podiam provocar isso. Agora, voltaram. Hoje fomos ao oftalmologista, porque pensei que talvez fosse esse o problema. E ele disse-nos que o pequeno vê perfeitamente bem. Ou seja, não é disso. Menos mal, mas continuamos sem saber o que se passa. Próximo passo lá terá que ser marcar para um neurologista. E ser mãe é isto. Estar sempre com o coração apertado.

2 comentários:

  1. Pode ser uma coisa viral, uma mononucleose ou qualquer coisa assim, sem grande importância... seja o que for, espero que passe rápido!

    ResponderEliminar
  2. Espero que não seja nada de maior. Mas o importante é que estás atenta.

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite