quarta-feira, 15 de março de 2017

Amor a transbordar!

Quando se é mãe, percebe-se que uma coisa que parece tão insignificante para o resto do mundo pode encher o nosso coração e fazer-nos sorrir até doer. Como o meu filho de 8 anos trazer para casa um livro e dizer que o requisitou na biblioteca da escola. Ou eu perguntar-lhe porque anda com um livro na mochila, que leva de casa, e ele explicar-me que, no recreio, às vezes, não lhe apetece ir brincar e prefere sentar-se a ler. Eu sei que pode ser difícil de entender. E pode parecer que são coisas simples e sem importância. Mas, para mim, é muito. É vê-lo crescer. É saber que ele me vai escapando das mãos à medida que fica mais velho. É saber dar muito valor e apreciar os momentos em que ele ainda quer que eu fique com ele até adormecer, em que ele me pede para lhe contar uma história antes de ir dormir, ou em que ele me vem abraçar e diz que me ama até ao infinito. Ser mãe preenche, de facto. É quase inexplicável. Amor de rebentar o peito! 💕


2 comentários:

  1. Olha, realmente, acho que não é "normal" um menino da idade dele preferir ler a brincar. Mostra que sabe quais são as coisas que importam mesmo. E, claro, que vai ser um adulto muito inteligente porque criança inteligente já é. Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Mas que delícia... estou ansiosa!

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite