segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

A vida nos states

Após tanta televisão americana, confesso que tenho alguma curiosidade em conhecer melhor aquilo que vemos na TV e que é tao diferente da nossa cultura. 

Ao assistir às séries e aos filmes americanos, fiquei com a sensação que eles jantam cedo como o caraças! Tipo 17h, 18h... E também devem levantar-se cedo, porque, na maioria das vezes, os pequenos-almoços são em família e tomados à mesa (não me baseio só no que vejo na TV - apesar de ser maioritariamente por aí - e claro que não é geral, acredito que haja excepções). Por cá, a experiência que tenho é que, mesmo que as pessoas que vivem na mesma casa se levantem e saiam à mesma hora, é tudo com tempo contado e que não se dá grande importância a essa refeição.

Outra grande diferença, ainda relativamente ao pequeno-almoço, é o que eles comem versus o que nós comemos pela manhã. Em Portugal, aposta-se num pequeno-almoço mais leve (o que é um erro, dado que deveria ser a refeição mais importante do dia), geralmente composto por leite, cereais, uma sandes, torradas, café, iogurte, esse tipo de coisas. E lá começa-se o dia com bacon e ovos mexidos. Óbvio que é uma questão cultural e de hábitos que se vão criando, conforme a educação que levamos.

Curiosamente, aquilo que para nós é normalíssimo num pequeno-almoço ou lanche, para eles é a bebida de eleição muitas vezes às refeições: o leite. Em Portugal, se alguém fizer isso, e beber leite ao mesmo tempo que come um hambúrguer com batatas fritas, é olhado de lado e visto como esquisito. Admitamos que, para nós, um copo de leite não cai bem com uma refeição! Ainda hei-de experimentar, para ver se combina bem. E em relação ao café? Lá bebem grandes canecas de café, enquanto aqui nos ficamos pelo cafezinho.

Uma das coisas a que se dá bastante ênfase na TV e, principalmente, naquelas séries que se focam mais na família, são os subúrbios. A mim parecem-me sempre bem as ruas deste género, mesmo à "Desperate Housewives".



São sempre sítios bonitinhos, onde todas as casas têm um alpendre pipi, muitas vezes com um baloiço e/ou um cadeirão, com relva e flores e uma rua onde as crianças brincam e andam de bicicleta. Não sei se a realidade que se vive lá é mesmo esta, mas que é bonito, é.

E que dizer das soccer moms? Pelo que percebo são aquelas mães que, em Portugal, são as mães a tempo inteiro. Nos EUA, são as mães que não trabalham e se dedicam, exclusivamente, à casa e aos filhos, levam-nos às actividades extracurriculares, organizam playdates (que também é uma prática corrente lá, juntar regularmente os filhos para brincar). 

Em relação ao desporto, em Portugal só se vê futebol à frente. Apesar de existirem outros, o futebol é O desporto, pouca importância se dá ao resto. Nos EUA, acho que é o futebol americano, a par com o basketball. E depois vê-se também muito hóquei no gelo e baseball. O futebol (soccer), a meu ver, é bastante menos popular por lá.

Na política, enquanto em Portugal se vive Esquerda vs. Direita, lá vive-se Democratas vs. Republicanos.

Cá, a maioridade para poder beber álcool atinge-se aos 18 (penso eu... com tantas alterações nas leis, já nem tenho a certeza). E nos EUA é aos 21.

Por outro lado, enquanto cá se tira a carta aos 18 anos, por lá já o podem fazer com 16.

E as festividades lá? Apesar de, cada vez mais, tentarem incutir o Halloween nas tradições portuguesas, nunca será como nos EUA, onde esta celebração está profundamente enraizada, onde enfeitam as casas como nós fazemos no Natal e onde estão preparados com doces em todas as casas para receber as crianças mascaradas que andam pelas ruas. Têm também o Dia de Acção de Graças, o 4 de Julho...

Cá também não se dá a importância que lá dão ao final do secundário (apesar de se fazer baile de finalistas), onde fazem uma grande celebração com todos os alunos.

Enfim, certamente, existirão muito mais coisas que diferenciam a nossa cultura da deles, mas são estas as que mais se destacam aos meus olhos.

2 comentários:

  1. Nunca estive nos EUA mas de acordo com o que vejo na tv e os amigos que já lá estiveram contam, parece ser assim como dizes.

    ResponderEliminar
  2. Joana, pois... deve ser curioso viver assim, pelo menos, eu tenho alguma curiosidade, principalmente, a parte de toda a vida que eles têm nas casinhas dos subúrbios :)

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite